'Computadores complicaram muito as nossas vidas', diz novo presidente dos EUA

Donald Trump, o novo presidente dos Estados Unidos (ele toma posse em 20 de janeiro), já deixou claro em algumas de suas declarações que não é muito afeito à tecnologia. Quando ainda era pré-candidato, disse que o país deveria "falar com Bill Gates" para dar um jeito de "fechar essa internet".

Em outra ocasião, Trump duvidou que o FBI conseguiria pesquisar 650 mil e-mails em questão de dias, como fizeram ao investigar Hilary Clinton durante as eleições. O então candidato Republicano foi corrigido no Twitter por Edward Snowden, que explicou em menos de 140 caracteres como fazer isso em questão de horas.

Nesta semana, o presidente eleito voltou a criticar a era da informação. Questionado por jornalistas se pretende adotar novas sanções contra a Rússia após a acusação de que hackers tentaram interferir nas eleições americanas, Trump disse que o país deve "seguir em frente com as nossas vidas".

"Eu acho que os computadores complicaram muito as nossas vidas. Toda a era dos computadores fez com que ninguém saiba direito o que está acontecendo. Temos velocidade, temos várias coisas, mas não estou certo de que nós tenhamos o tipo de segurança que precisamos", declarou o novo presidente dos EUA.

Apesar dessa declaração, Trump é bem ativo na internet e em redes sociais como o Twitter. Durante a campanha eleitoral norte-americana, o site Gizmodo chegou a levantar a hipótese (que viralizou entre seus opositores) de que o Republicano jamais havia usado um computador. A reportagem original do site ainda diz que Trump não é quem escreve seus próprios posts no Twitter.

Seja como for, o novo presidente dos EUA já chegou a organizar um encontro em seu escritório em Nova York com diversos líderes da indústria da tecnologia recentemente. Participaram da reunião nomes como Tim Cook, CEO da Apple; Elon Musk, da Tesla e SpaceX; e Travis Kalanick, fundador da Uber; entre outros.

Via Gizmodo





RECOMENDADO PARA VOCÊ