Análise: Nokia Lumia 520 vale o investimento de R$ 550

Por Redação Olhar Digital - em 24/05/2013 às 18h40

  • Lumia
  • Nokia
  • review
  • Smartphones

Resumo: Testamos o aparelho mais barato da linha Lumia, com uma das melhores relações custo-benefício no Brasil
Lumia 520

A Nokia fez um bom trabalho para trazer para o público que busca um smartphone mais barato e simples os recursos do Windows Phone 8, o sistema operacional móvel da Microsoft. A companhia atingiu este objetivo colocando no mercado nacional um dos melhores smartphones na faixa de preço até R$ 600: o Lumia 520.

O aparelho não faz feio até mesmo quando comparado a outros aparelhos de desempenho médio que custem até mais caro. O Olhar Digital testou os recursos do celular mais barato com o sistema e conta o que achou do aparelho, com seus defeitos e qualidades.

Tela
ReproduçãoO Lumia 520 pode não ter uma resolução de encher os olhos, como smartphones high-end disponíveis no Brasil, mas não faz feio. A resolução de 800x480 (235 pixels por polegada) é suficiente para ver vídeos com uma boa qualidade. Por não ter uma tela muito grande, também, não faria tanta diferença uma resolução HD ou Full HD.

O dispositivo conta com uma tela de 4 polegadas, o que permite que ele seja controlado com apenas uma mão. O display é de LCD IPS e não conta com o Gorilla Glass, o que o torna mais frágil, mas são raros os aparelhos com este recurso nesta faixa de preço.

A tela também conta com a tecnologia de hipersensibilidade da Nokia, que permite que o celular possa ser controlado mesmo com unhas compridas ou usando luvas, que também está presente em outros celulares de alto desempenho da companhia como o Lumia 920. Nos testes da redação, mesmo as mulheres com unhas mais compridas conseguiram mexer no aparelho sem problemas.

Desempenho
Um dos grandes pontos fortes do Lumia 520 é o seu desempenho e fluidez de transições de tela, mesmo com um hardware simples e um preço baixo. Suas configurações com processador Snapdragon S4 dual-core, produzido pela Qualcomm, com o clock de 1 GHz, somado a 512 MB de RAM não são nem de longe as melhores do mercado, mas rodam com qualidade o Windows Phone 8, graças à leveza do sistema.

O hardware é o bastante para rodar jogos mais leves, mas pode começar a engasgar um pouco com games mais pesados, mas dificilmente isso será notado. Aplicativos comuns como o Office, que já vem instalado no aparelho, também são executados com maestria.

Uma parte desta qualidade se deve à Microsoft, que exige que o hardware dos dispositivos onde o Windows Phone 8 é instalado atenda aos requisitos mínimos do sistema.

Bateria
Por possuir um hardware mais simples e um sistema leve, a bateria do Lumia 520 também não faz feio. Ela é removível, com 1430 mAh, capaz de aguentar tranquilamente um dia de uso normal, para dar tempo de chegar em casa tranquilamente e carregá-lo durante a noite.

Se você não precisar assistir vídeos regularmente pelo celular, você não deverá ter problemas com falta de bateria.

Câmera
Reprodução
(Foto da redação do Olhar Digital tirada com o Lumia 520)

Aqui talvez entre um dos maiores problemas do smartphone: ele não possui câmera frontal, o que inviabiliza videochamadas por Skype, por exemplo. Se você realmente sente falta deste recurso, talvez o Lumia 520 não seja o celular para você.

Já a câmera traseira é eficiente, nada além disso. Com 5 megapixels, ela está longe do que a própria Nokia costuma proporcionar em termos de câmera e não conta com a tecnologia PureView, mas ainda assim consegue fazer fotos boas, ainda que não sejam excelentes.

Para compensar, o aparelho conta com o aplicativo Foto Inteligente, que permite que quatro fotos sejam tiradas em um curto espaço de tempo, oferecendo a opção de salvar apenas a melhor foto, escolhida pelo usuário.

Sem flash, a câmera não se sai muito bem em ambientes escuros, apresentando distorção de cores e queda de de resolução.

Design
A aparência do Lumia 520 é bastante elegante e o aparelho da Nokia ainda tem a seu favor o peso. Com 124 gramas, o aparelho não pesa no bolso, nem na mão e ainda pode ser manuseado com apenas uma mão, graças à sua tela de quatro polegadas.

Sua traseira curvilínia de plástico também facilita o encaixe nas mãos e o torna bastante confortável para o uso contínuo, sem escorregões.

Reprodução

Conclusão
O Lumia 520 é uma das melhores opções do mercado para quem procura um smartphone barato, que não deixe muito a desejar em relação aos aparelhos de desempenho intermediário. Seu desempenho é mais do que suficiente para uma utilização cotidiana, com fluidez e livre de travamentos.

Sua câmera deixa um pouco a desejar, mas ainda assim é difícil encontrar melhores na faixa de preço proposta.

O aparelho consegue ter um custo-benefício ainda maior que o Lumia 620, o próximo aparelho da linha de aparelhos com Windows Phone 8 da Nokia, já que ambos possuem configurações muito semelhantes, com a diferença que o 620 possui câmera frontal, NFC e uma tela um pouco menor.

Contudo, o WP8 possui aquele antigo problema: ele não é indicado para quem tem o hábito de baixar e testar muitos aplicativos, já que a sua loja de apps não é nem de longe comparável à AppStore ou ao Google Play. Quem estiver pensando em migrar, vindo de outros sistemas operacionais, pode sentir bastante a falta destes recursos.

Um pequeno defeito do Lumia 520 vem logo que você tira o aparelho da caixa. Seu cabo USB tem pouco mais de 20 centímetros de comprimento, o que pode atrapalhar a conexão com o PC e, eventualmente, deixá-lo pendurado pelo cabo, dependendo do tamanho do gabinete e sua posição.

Ficha técnica 
Sistema operacional: Windows Phone 8
Processador: Snapdragon S4 com clock de 1 GHz 
Memória: 512 MB
Armazenamento 8 GB (expansível até 64 GB com cartão microSD)
Câmera traseira: 5 MP
Preço: R$ 550


Recomendações
Ver todas
Últimos vídeos
Ver todos
Redes Sociais