Anonymous assume crédito por vazamento de e-mails da Síria

Por Redação Olhar Digital - em 10/07/2012 às 14h20

  • Anonymous
  • Hackers
  • Política
  • WikiLeaks

Resumo: Grupo de hacktivistas conseguiu juntar mais de 2,4 milhões mensagens de políticos do país

Membros do grupo hacker Anonymous assumiram que foram responsáveis pelo vazamento de mais 2,4 milhões de e-mails do governo da Síria, divulgados na semana passada pelo Wikileaks. As mensagens foram escritas entre agosto de 2006 e março de 2012 por autoridades da Síria, atingindo diretamente o presidente Bashar al-Assad.

Os e-mails são ligados a órgãos importantes como o Ministério de Finanças, Relações Exteriores, Informação, Transporte e Cultura. A ação - que teria acontecido no último dia 5 de fevereiro - teria conseguido invadir servidores de mais de 680 entidades e domínios sírios, ganhando acesso a mensagens de mais de 678 mil endereços e com mais de 1 milhão de recipientes.

"O material é constrangedor para a Síria, mas também é constrangedor para os oponentes da Síria", disse em nota o fundador do WikiLeaks Julian Assange, na semana passada. "Ele nos ajuda a não meramente criticar um ou outro grupo, mas a entender seus interesses, ações e pensamentos. Só pela compreensão desse conflito podemos ajudar a resolvê-lo", completou.

Pelo menos 17 mil pessoas já foram mortas em 16 meses de rebelião contra o presidente Bashar al-Assad, segundo o Observatório Sírio de Direitos Humanos.



Recomendações
Ver todas
Últimos vídeos
Ver todos
Redes Sociais