Aplicativo faz agendamento de táxi de forma mais rápida e segura

Por Stephanie Kohn - em 04/06/2012 às 18h00

  • Android
  • Aplicativos
  • Blackberry
  • Curiosidades

Resumo: Safer Taxi permite que usuários encontrem taxistas independentes na cidade e saibam com antecedência todas as informações do motorista
Safer Taxi

Estudantes da Harvard desenvolveram um aplicativo que promete trazer mais segurança nas corridas de táxi. O app, chamado de Safer Taxi, chegou à capital paulistana no fim de maio e permite que usuários contatem taxistas independentes na cidade de uma forma mais segura e garantida.

O serviço funciona da seguinte forma: você acessa o aplicativo ou o site móvel e faz seu agendamento inserindo endereço e horário da origem e destino. A partir daí, o aplicativo encontra o taxi mais próximo do cliente e envia todos os dados do carro e condutor que irá fazer a corrida, assim como funciona em uma cooperativa.

A diferença, no entanto, é que no momento da reserva é possível escolher o perfil do condutor do veículo, o modelo de carro da frota que mais agrada, além de analisar a avaliação dos clientes sobre aquele profissional e o serviço prestado.

O app já funciona em Buenos Aires (Argentina) e Santiago (Chile) há cerca de três anos, e por lá existe até Wi-Fi dentro dos carros para que os clientes se mantenham conectado o tempo todo e saibam o exato preço da corrida. Já aqui no Brasil, segundo o diretor de operações da companhia, André Pflug, eles fizeram uma parceria com a FIP – fabricante de taxímetros – que vai permitir que o app converse via Bluetooth com o taxímetro. Dessa forma, no final da corrida, tanto o cliente quanto o taxista recebem o preço exato da corrida, o que evitaria fraudes, especialmente no serviço prestado às empresas.

“É comum que corridas com boletos empresariais venham com valores mais altos porque não há fiscalização. Com o nosso serviço isso não acontece. Na Argentina, um banco teve uma redução de 50% nos gastos com taxi depois que passaram a usar o nosso sistema”, explica André.

Além dos usuários finais, a ideia é que empresas brasileiras também adotem o Safer Taxi. Neste modelo de negócio, a companhia teria uma espécie de conta corrente com o serviço, pagando pelo serviço no final do mês e indicando quais funcionários estão autorizados a fazer corridas, além de horários e rotas adequadas. Como trata-se de um serviço digital, tudo fica registrado e não tem como haver trapaças em nenhuma das partes, seja do motorista como do funcionário.

Até o momento, São Paulo já conta com 500 taxistas cadastrados no sistema – com projeção para 1500 até agosto -, que pagam ao Safer Taxi 11,5% do valor total de suas corridas. De acordo com o diretor de operações, a porcentagem é bem menor do que as praticadas pelas cooperativas, que chegam a faturar até 22% em cima dos motoristas.

“Não nos vejo como concorrente das cooperativas, mas como uma nova opção aos usuários e taxistas, que estão infelizes com o modelo de negócio das empresas”, comenta André. O executivo ainda lembra que hoje um motorista independente faz, em média, nove corridas por dia, mas com o serviço a projeção é que este número aumente em até 50%. Além disso, os clientes também se beneficiariam por pagar menos nas corridas e diminuir o tempo de espera de um carro em até cinco vezes.

A partir de agosto, o Safer Taxi deve estar disponível também nas 12 cidades-sede da Copa do Mundo. Para quem quiser fazer um teste, o aplicativo pode ser encontrado para Android, BlackBerry e Symbian. Já a versão para iOS está aguardando aprovação da Apple. 



Recomendações
Ver todas
Últimos vídeos
Ver todos
Redes Sociais