Cientistas querem acabar com a Hora Média de Greenwich (GMT)

Por Redação Olhar Digital - em 03/11/2011 às 12h10

  • Ciência
  • Curiosidades
  • Matemática
  • Terra

Resumo: A proposta é eliminar a diferença de frações de segundo do fuso horário, que compromete as redes de telecomunicações e GPS

Nesta quinta-feira (03/11) cinquenta cientistas do mundo todo se reuniram em Londres (Inglaterra) para debater uma nova definição de tempo. Segundo o site Physorg, a reunião foi convocada pela Royal Society, a academia de ciências britânica, que pensa em acabar com o horário GMT (Hora Média de Greenwich). Este fuso horário é contabilizado a partir do meridiano de Greenwich e funciona da seguinte forma: para oeste é negativo e para o leste é positivo.

De acordo com o site, a nova definição propõe a libertação do tempo "solar", baseado na rotação da Terra e medido pelos astrônomos há mais de 200 anos a partir do meridiano de Greenwich. Em 1972, uma conferência internacional adotou o "Tempo Universal Coordenado" (UTC), calculado em 70 laboratórios do mundo por 400 relógios "atômicos" (definido pelo ritmo de oscilação de um átomo de césio). Apesar do tempo atômico ser mais preciso, ele difere por frações de segundo do tempo definido pela rotação da Terra. Portanto, os cientistas propõem acabar com este segundo, o que resultaria no abandono total do horário GMT.

A mudança no horário é necessária, pois pode comprometer a interoperabilidade das redes de telecomunicações ou de navegação GPS. "Começaram a ser criadas escalas de tempo paralelas. Imaginem um mundo com duas ou três definições do quilo", explica Elisa Felicitas Arias, diretora do Departamento de Tempo do Escritório Internacional de Pesos e Medidas (BIPM).

Se a proposta for aprovada, o tempo atômico se afastará progressivamente do tempo solar: um minuto a cada 60 a 90 anos e uma hora a cada 600 anos. Em janeiro de 2012, sugestões para suprimir o segundo intercalado serão submetidas à votação da União Internacional de Telecomunicações em Genebra (Suíça). "Depois de tudo, pulamos uma hora como no horário de verão", finaliza a diretora.

Polêmica

O assunto está gerando polêmica na imprensa britânica. O horário GMT, que está ativo há 120 anos, representa o papel de superpotência da Grã-Bretanha vitoriana. A Hora Média de Greenwich se tornou referência mundial do tempo em uma conferência celebrada em 1884 em Washington (Estados Unidos). 



Recomendações
Ver todas
Últimos vídeos
Ver todos
Redes Sociais