Criticada no ano passado, Anatel define banda larga como foco para 2017

A Agência Nacional de Telecomunicações foi um dos órgãos governamentais mais criticados pelos internautas durante o ano de 2016. O posicionamento da organização em relação aos planos de algumas operadoras de internet para limitar o uso de dados da banda larga fixa não deixou os usuários nada contentes. Agora, o órgão coloca a banda larga como foco para 2017.

Mais especificamente, a Anatel vai trabalhar na expansão da banda larga no Brasil. A informação foi obtida em uma postagem realizada pela agência na última segunda-feira, 9. Para isso, o órgão vai trabalhar em ideias que possam ser apresentadas para o ministro da Ciência, Tecnologia, Inovações e Comunicações, Gilberto Kassab.

A intenção da Anatel com o plano é fornecer soluções para o ministério utilizar de forma mais inteligente os recursos captados para a banda larga. Isso fica bastante claro na explicação do conselheiro Aníbal Diniz no texto publicado no site: “Espero que a gente dedique o maior tempo possível para levar propostas ao ministro Gilberto Kassab, no sentido do que fazer para ampliar os investimentos em infra de banda larga no Brasil”.

Diniz ainda ressalta que “o povo mais carente, vitimado pela exclusão seja social ou digital, está nas regiões Nordeste e Norte”. Com isso, é possível esperar que os investimentos no setor tenham o objetivo de acabar com a exclusão digital, principalmente nas regiões citadas.

O primeiro passo dessa expansão será uma consulta pública que ficará disponível por 60 dias sobre o novo Plano Geral de Outorgas (PGO). A medida propõe a expansão das redes de dados em fibra óptica e em rádio de alta capacidade para um número maior de municípios.





RECOMENDADO PARA VOCÊ