Dívidas das operadoras de telefonia atingem cifras bilionárias

O momento econômico delicado que o Brasil está impactando também a vida das operadoras de telefonia. As quatro principais empresas que oferecem seus serviços no Brasil têm dívidas que já atingiram a casa dos bilhões.

Vivo

Reprodução

Mesmo com o aumento de 179% nos lucros registrados no primeiro trimestre de 2016 ante ao mesmo período do ano passado, a Vivo não escapa das dívidas. Apesar da drástica redução de 29,4% no endividamento bruto da empresa, que fechou em R$ 8,9 bilhões no último relatório apresentado, ao final do primeiro trimestre de 2016. A dívida líquida está na casa dos R$ 4,68 bilhões.

Oi

Reprodução

O último relatório financeiro disponibilizado no site da Oi mostra que a empresa terminou 2015 com uma dívida bruta de R$ 55 bilhões e uma dívida líquida de R$ 38 bilhões. De acordo com o site da Teleco, a maior parte da dívida (R$ 38,7 bilhões) é devida para o mercado de capitais internacional. A previsão da operadora é saldar R$ 13,2 bilhões deste endividamento ainda este ano.

Claro

Reprodução

No relatório financeiro da América Movil, grupo que controla Claro, Embratel, Net e Star One, o valor da dívida líquida relatada no final do primeiro trimestre de 2016 foi de US$ 33,1 bilhões, 1,88% menor do que em dezembro do ano passado.

TIM

Reprodução

No relatório financeiro do último trimeste do ano passado disponibilizado no site da empresa, há a inscrição de que a dívida líquida da empresa fechou 2015 em R$ 1,7 bilhão. A dívida bruta da empresa, por sua vez, fechou o ano em R$ 8,4 bilhões, número que já inclui o valor de leasing (R$ 1,2 bilhão) do arrendamento de torres vendidas pela companhia.





RECOMENDADO PARA VOCÊ