Empresas aéreas não precisam mais alertar sobre explosões do Note 7

Se você pegou avião nos últimos meses, sabe que as empresas aéreas do mundo todo foram orientadas a alertar seus passageiros para não levar o Galaxy Note 7 para dentro da aeronave, tanto na mão quanto na bagagem despachada, pelo risco de incêndio. Após tanto tempo de avisos, finalmente as restrições começaram a relaxar.

Nos Estados Unidos, a FAA (Agência Federal de Aviação, órgão similar à Anac do Brasil) anunciou que empresas aéreas não precisam mais alertar seus passageiros de que não é permitindo levar o Galaxy Note 7 para dentro do avião.

Não entenda errado: o celular continua proibido de entrar no avião, e o usuário pego com uma unidade do aparelho pode ser preso e multado. A diferença é que as unidades restantes são tão poucas que a agência julga não ser mais necessário emitir o alerta. Além disso, o caso já se tornou tão notório que a publicação de alertas já se tornou redundante.

De acordo com a Samsung, 96% dos aparelhos foram retornados pelos compradores, o que justifica o relaxamento das regras, já que a quantidade de pessoas capazes de levar um desses celulares para um voo é bastante reduzida. A empresa prometeu dar explicações sobre o que aconteceu com o Galaxy Note 7 ainda neste mês.

Vale observar que tendências como essas acabam se espalhando rapidamente pelo mundo inteiro. A Anac ainda não apresentou nenhuma nova determinação em relação a este caso, mas é bem provável que a agência siga as orientações da FAA dentro de pouco tempo.

Via Gizmodo





RECOMENDADO PARA VOCÊ