Fabricantes de veículos testam sensores cerebrais que acusam sono ao volante

Por Redação Olhar Digital - em 18/08/2011 às 17h22

  • carro
  • projeto
  • Segurança
  • Trânsito

Resumo: Sistema emitirá um sinal sonoro ou alarme assim que motorista começar a cochilar
Sono no volante

A empresa californiana NeuroSky, especializada em chips para games e máquinas interativas, está testando um novo projeto que promete diminuir os acidentes no trânsito envolvendo motoristas que dormem na direção. Sensores vão detectar as aditividades cerebrais e emitir alertas quando perceberem que o motorista está quase dormindo.

Em entrevista para o Technology Review, Tansy Brook, porta-voz da empresa, afirma que a NeuroSky já está conversando com 3 grandes fabricantes de veículos interessadas em adotar o sistema - entre elas a General Motors.

Já existem tecnologias que tentam combater o problema, mas o caso é que elas somente resolvem uma parte da situação. A Ford, Volvo e VW possuem um sistema que usa uma câmera na frente do carro para observar a posição do veículo em relação às faixas da pista. A própria Volvo admite que o sistema só funciona a velocidades abaixo de 65 km/h e em pistas bem demarcadas.

"Existem tecnologias que resolvem o problema, mas não completamente, pois os motoristas apresentam diferentes comportamentos quando estão cansados", disse Daniel Levin, gerente do projeto Driver Alert Control (sistema incluído em diversos carros vendidos na Europa em 2007 e nos EUA em 2008).

Louise Reyner, do Sleep Research Centre da Loughborough University, na Inglaterra, diz que o novo sistema "produz um sinal de pequena intensidade, mas os equipamentos eletrônicos estão avançando. Em algum ponto, será possível usá-lo". 

De acordo com a National Highway Traffic Safety Administration, 100 mil colisões são causadas por fadiga e sono só nos EUA, totalizando cerca de 40 mil lesões e 1,5 mil mortes no país.



Recomendações
Ver todas
Últimos vídeos
Ver todos
Redes Sociais