iAds da Apple ainda está em ritmo lento

Por Redação Olhar Digital - em 16/08/2010 às 10h46

  • Apple
  • iAds

Resumo: Parceiros anunciantes da companhia estão se adequando à produção de publicidade para a Apple e processo leva entre 8 e 10 semanas para ser concluído

O serviço de anúncios móveis da Apple está enfrentando alguns problemas por conta do atraso das campanhas publicitárias. De acordo com executivos de publicidade, o sistema de controle da Apple sobre a criação dos anúncios que serão exibidos nos gadgets está fazendo com que o processo leve mais tempo que o esperado. As informações são do Wall Street Journal.

O serviço de publicidade móvel da Apple foi lançado em 01 de julho. No entanto, o desenrolar do processo ainda está bem complicado. Dezessete parceiros foram anunciados no lançamento do iAds, mas somente dois tinham campanhas para julho. Outros parceiros lançaram campanhas para a volta às aulas, mas a grande maioria ainda está desenvolvendo anúncios para o iAds.

O controle do processo criativo feito pela Apple está tornando o desenvolvimento de anúncios mais trabalhoso, chegando a levar cerca de 8 a 10 semanas para conclusão.

Uma companhia parceira da Apple para o iAds em julho parece estar deixando de lado os esforços para fazer campanhas para o iAds, segundo o Wall Street Journal.

O iAds permite o uso de anúncios interativos dentro de plataformas da Apple sem que o usuário precise fechar o aplicativo que esteja utilizando. 

Os anúncios também oferecem receita para a Apple, que fica com 60% dos lucros. Os pacotes de publicidade para os gadgets da empresa custam a partir de US$1 milhão.

No início de junho a Apple disse que vários anunciantes haviam firmado compromisso com a companhia para a utilização dos iAds. Segundo uma pessoa familiarizada com o assunto em entrevista ao Wall Street Journal, mais de 10 mil colaboradores estavam inscritos logo no primeiro mês. No entanto, o processo ainda está lento.

A pretensão é de que as receitas vindas de anúncios de celulares nos Estados Unidos tenham aumento de 43% e cheguem a US$ 593 mil neste ano. Em 2009 a receita foi de US$ 416 milhões, de acordo com a empresa de pesquisa eMarketer.


Recomendações
Ver todas
Últimos vídeos
Ver todos
Redes Sociais