Intel revela PC com tamanho de cartão de crédito

A Intel perdeu o bonde dos celulares, e não quer estar fora do próximo passo previsto para a evolução da computação: a internet das coisas. Para isso, a empresa revelou o Compute Card, que, como o próprio nome diz, é um computador com o tamanho similar ao de um cartão de crédito, sendo apenas um pouco mais grosso, com 5 milímetros de espessura.

A ideia do Compute Card é oferecer todos os componentes básicos para um computador em um tamanho pequeno, incluindo um processador, uma GPU, memória RAM, armazenamento e conectividade sem fio. No entanto, em vez de ser usado como seu próximo PC, a proposta do Compute Card é ser a solução para o problema de obsolescência de produtos conectados.

Com a chegada da internet das coisas, a ideia é que tenhamos todos os itens de uma casa ligados na internet. Isso traz alguns benefícios, mas também novos desafios: você vai trocar toda a sua geladeira se a parte conectada dela parar de funcionar corretamente? Você vai se desfazer de uma smart TV quando o hardware interno responsável pelo processamento começar a falhar? São produtos que costumavam durar décadas antes de passarem pela “smartização”.

A ideia da Intel é que o Compute Card forneça o poder de processamento para esses dispositivos, o que traz algumas vantagens. Seguindo o exemplo acima, quando a geladeira começar a apresentar problema, basta trocar o cartão. No caso da TV, novamente, é só colocar um cartão novo em vez de comprar um televisor novo. A empresa informa que o Compute Card usa uma porta variante da USB-C para conectar-se aos sistemas em que é plugado. O conector dá acesso a entradas USB e PCIe e saídas de vídeo HDMI e DisplayPort.

Até o momento, não há informações sobre quais são os componentes presentes dentro do cartão. A Intel apenas revelou ao Ars Technica que o Compute Card suporta processadores que têm um TDP (Projeto de Força Térmica, medida de calor gerado pelo chip em atividade) de até 6 Watts. Isso poderia incluir chips Atom de baixo consumo e até os processadores Core M ou Core i5 e i7 da série Y, encontrados em laptops.

A Intel ainda não divulgou aspectos de software do Compute Card, mas, por se tratar de processadores com arquitetura x86, a empresa informa que é possível executar Linux ou Windows ou qualquer outro sistema operacional preparado para computadores de menor desempenho.

A previsão é que mais informação sejam apresentadas em junho deste ano, incluindo especificações e preço. Parceiros da Intel como Dell, HP e Lenovo também apresentarão seus Compute Cards.

Via Ars Technica





RECOMENDADO PARA VOCÊ