Israel nega ligação com malware Flame, que atingiu o Irã e Oriente Médio

Por Redação Olhar Digital - em 31/05/2012 às 14h05

  • malware
  • Vírus

Resumo: Declaração feita por ministro israelense deu a entender que o país estava por trás do vírus
Vírus

O worm Flame, que causou problemas em países asiáticos no começo deste semana, foi vinculado a Israel por especialistas de segurança. O país, porém, nega o envolvimento no caso.

A suposta ligação de Israel com o worm começou quando o ministro de Assuntos Estratégicos afirmou que o uso do Flame era justificável "para quem acredita que a ameaça iraniana é significativa".

Os comentários fizeram com que muitos afirmassem que o país estava por trás da divulgação do malware, considerado uma das armas virtuais mais sofisticadas já criadas.

Em resposta às acusações, um representante de Ya'alon disse à BBC que "em nenhuma parte da entrevista o ministro disse nada que possa responsabilizar Israel pelo virus".

Segundo a Kaspersky Lab, empresa russa especializada em segurança, o malware está em operação desde 2010 e é mantido por governos. Ele foi feito para roubar informações e arquivos, assim como conversas feitas em computadores. O principal alvo do vírus foi o Irã, mas outros países da região, como Síria e o Sudão, também foram afetados.



Recomendações
Ver todas
Últimos vídeos
Ver todos
Redes Sociais