Mais um site de torrent é caçado

Por Redação Olhar Digital - em 07/06/2012 às 12h30

  • Pirataria
  • Torrent

Resumo: Fundador do Kino.to foi acusado e preso por pirataria na Alemanha e, após confessar as violações, aguarda a publicação da sentença

O fundador do Kino.to, site de torrent semelhante ao MegaUpload, foi acusado e preso por pirataria na Alemanha. Com o objetivo de diminuir sua pena, nesta quarta-feira (06/06), Dirk Bogarde confessou estar ciente da violação e direitos autorais e, agora, aguarda a sentença que será publicada na próxima quinta-feira (14/06). 

Segundo informações da agência EFE, durante a audiência no Tribunal de Leipzig, o advogado que representava Bogarde lamentou as infrações e disse que seu cliente havia “sucumbido à tentação” após descobrir a oportunidade de fazer dinheiro em sites daquele tipo. Depois, disse que o dono do Kino.to havia compreendido que “a liberdade na internet tem limites”.

O Kino.to existia desde 2008 e contava com certa de quatro milhões de acessos diários. De acordo com as autoridades, havia cerca de 135 mil filmes, séries e documentários ilegalmente disponibilizados no site para download. Dirk Bogarde já recebeu cerca de 6 milhões de euros com publicidades exibidas em sua página.

O Kino.to está ao lado de sites como PeliculasYonkis, SeriesYonkis, Taringa, entre outros que se tornaram alvo de operação policial em janeiro, juntamente com o MegaUpload, que levou à prisão de Kim Dotcom, seu fundador.

O tribunal considerou a confissão lida pelo advogado como “motivada por arrependimento”. Bogarde abriu mão de sua fortuna e foi obrigado a ceder aparelhos móveis e laptops para investigação. O acusado ainda pode cumprir sua pena em regime aberto, que pode chegar a quatro anos e dez meses.



Recomendações
Ver todas
Últimos vídeos
Ver todos
Redes Sociais