Nono dígito custou R$ 300 milhões às operadoras

Por Redação Olhar Digital - em 31/07/2012 às 09h07

  • Anatel
  • Celulares
  • Telefone

Resumo: Investimento foi necessário para atualização das redes e sistemas das empresas

Mais de R$ 300 milhões foram investidos pelas operadoras na implementação do nono dígito das linhas móveis de São Paulo.

Segundo o SindiTelebrasil (Sindicato Nacional das Empresas de Telefonia e de Serviço Móvel Celular e Pessoal), a alteração exigiu mudanças nas redes e sistemas das empresas, conforme noticiado pela Agência Brasil.

O dígito a mais passou a valer para os 64 municípios paulistas que utilizam o DDD 11 no último domingo (29/07). Os telefones celulares dessas regiões ganhou um 9 à frente do número, ficando 9XXXX-XXXX.

O processo, de acordo com o SindiTelebrasil, começou em 2011, mas só agora, com a troca de softwares em milhares de centrais telefônicas brasileiras, pode ser concluído.

A Anatel (Agência Nacional de Telecomunicações) afirma que a alteração aumentará de 44 milhões para 90 milhões a quantidade de números na região.

Confira aqui uma seleção de aplicativos preparada pelo Olhar Digital para ajudar a atualizar a agenda de contatos do smartphone.


Recomendações
Ver todas
Últimos vídeos
Ver todos
Redes Sociais