Novas evidências da "partícula de Deus"

Por Redação Olhar Digital - em 04/07/2012 às 13h00

  • Ciência
  • Curiosidades
  • Tecnologia

Resumo: Cientistas descobriram uma nova partícula subatômica que pode ter sido a base da formação do universo

Cientistas do Centro Europeu de Pesquisas Nucleares (Cern) descobriram uma nova partícula subatômica que pode ser o bóson de Higgs, a base da formação do universo, segundo informações da Reuters.

"A descoberta de uma partícula consistente com o bóson de Higgs abre caminho para estudos mais detalhados, exigindo estatísticas maiores, que irá apontar as propriedades da nova partícula, e deve lançar luz sobre outros mistérios do nosso universo", comentou o diretor-geral do Cern, Rolf Heuer, em uma coletiva de imprensa nesta quarta-feira (04/07).

O cientista britânico Peter Higgs, de 83 anos, que propôs na década de 1960 a existência do bóson que leva o seu nome, estava no Cern para saudar a confirmação daquela que, para desconforto de muitos cientistas, foi apelidada por alguns comentaristas de "a partícula de Deus".

Claramente emocionado, com os olhos marejados, Higgs disse aos colegas: "É incrível que isso tenha acontecido durante a minha vida".

Duas equipes separadas trabalharam de forma independente no Cern com dados de experiências nas quais trilhões de partículas são atiradas umas contra as outras. Caçando minúsculas diferenças que revelem a existência do bóson, ambas chegaram a resultados semelhantes, dando confiança para o anúncio desta quarta-feira.

Joe Incandela, porta-voz de uma das equipes, disse que "este é um resultado preliminar, mas achamos que é muito forte e muito sólido". Seu grupo estimou a massa da nova partícula em 123,3 gigaelétron-volts (GeV).

O que é o Bóson de Higgs? 

Segundo teorias da Física, Higgs é uma partícula subatômica considerada uma das matérias-primas básicas da criação do universo. Diferente dos átomos, feitos de massa, as partículas de Higgs não teriam nenhum elemento em sua composição. Elas são importantes porque dão respaldo a uma das mais aceitas teorias acerca do universo - a do Modelo Padrão, que explica como outras partículas obtiveram massa. Segundo essa tese, o universo foi resfriado após o Big Bang, quando uma força invisível, conhecida como Campo de Higgs, formou-se junto de partículas associadas, os Bósons de Higgs, transferindo massa para outras partículas fundamentais.

A caça ao Higgs é uma das razões que levaram à construção do imenso acelerador de partículas Grande Colisor de Hádrons (LHC, na sigla em inglês), do Cern (Organização Europeia para a Pesquisa Nuclear), na Suíça. A primeira vez que se falou da partícula foi em 1964, quando seis físicos, incluindo o escocês Peter Higgs, apresentou uma explicação teórica à propriedade da massa. O Modelo Padrão é um manual de instruções para saber como funciona o cosmos, que que explica como as diferentes partículas e forças interagem. Mas a teoria sempre deixou uma lacuna - ao contrário de outras partículas fundamentais, o Higgs nunca foi observado por experimentos. 



Recomendações
Ver todas
Últimos vídeos
Ver todos
Redes Sociais