Snapchat é acusado de promover racismo pela 2ª vez

Se quatro meses atrás o Snapchat gerou insatisfação dos usuários por criar um filtro que promovia "blackface", agora a empresa voltou a receber críticas de racismo, mas desta vez com um filtro que permite aplicar o chamado "yellowface".

O aplicativo lançou nos últimos dias um filtro (a empresa chama de “lentes”, mas os usuários costumam preferir a palavra “filtro”) que alterava as expressões faciais e o formato da cabeça das pessoas.

A companhia disse que a ideia era fazer com que os usuários encarnassem animes, mas a verdade é que as formas aplicadas pelo filtro estão mais próximas daquelas usadas no ocidente para caricaturar os asiáticos — basta lembrar do personagem interpretado por Mickey Rooney no filme “Bonequinha de Luxo”.

Depois de receber uma enxurrada de reclamações, o Snapchat tirou o filtro do ar e garantiu, segundo reporta o The Verge, que ele não voltará.





RECOMENDADO PARA VOCÊ