Ao contrário do que tem sido noticiado, Yahoo não vai mudar de nome

Um documento do Yahoo revelado na última segunda-feira, 9, gerou confusão na imprensa, tanto nacional quanto internacional. Vários veículos noticiaram que a empresa pretende mudar de nome e sua CEO, Marisa Mayer, está prestes a sair. Só que essas informações estão só parcialmente corretas.

O documento em questão foi registrado junto à Comissão de Valores Mobiliários (SEC, na sigla em inglês) dos Estados Unidos e informa que, caso o plano de venda para a Verizon seja concretizado, um pedaço do Yahoo será renomeado para Altaba. Neste cenário, Mayer e outros cinco membros do conselho diretor da companhia sairiam de cena.

O primeiro porém é a mudança de nome. O acordo de US$ 4,83 bilhões firmado com a Verizon em julho passado inclui apenas os negócios de internet do Yahoo, ou seja, portal, motor de buscas, serviço de e-mail etc. Tudo isso permanecerá como está, mas sob supervisão da operadora.

O que deve ser rebatizado é um pedaço do Yahoo ao qual nenhum internauta tem acesso; é uma empresa separada que não tem funcionários e serve apenas para controlar investimentos — dentre os quais, um pedaço do Yahoo Japan (36%) e outro no Alibaba (16%), além de um portfólio de patentes. A formação dessa empresa foi anunciada quando se confirmou o acordo com a Verizon, portanto, a única novidade foi que lhe deram um nome.

Quando à renúncia de Marissa Mayer, o documento se refere apenas ao seu papel no conselho diretor da empresa de investimentos, essa que passará a ser conhecida como Altaba e que não tem nada a ver com os serviços que importam aos internautas. O que significa que ela pode muito bem permanecer como CEO do restante do Yahoo, algo que também já se sabia desde julho.

Via The Guardian





RECOMENDADO PARA VOCÊ