Google diz que funcionará totalmente com energia renovável em 2017

O Google anunciou hoje que 100% da energia utilizada em suas operações será renovável em algum ponto de 2017. A empresa vem investindo em projetos do tipo - como energia solar e eólica - desde 2010, e no ano que vem deverá ter o suficiente para cobrir tudo que é usado tanto em seus escritórios quanto em seus data centers.

Conforme o VentureBeat aponta, o Google já havia anunciado planos para usar 100% de energia renovável, mas não deu uma estimativa para quando chegaria a isso. Segundo o comunicado do Google, ele é hoje a empresa que mais compra energia renovável no mundo. Atualmente, de acordo com o anúncio, ela é responsável pela geração de mais de 2,6 GW (gigawatts) de energia no mundo todo. Cada gigawatt de energia é suficiente para abastecer uma cidade com 1,5 milhão de habitantes, segundo a Associação Brasileira de Energia Eólica.

Renovável e econômico

Energia renovável tem o benefício óbvio de não ser poluente ou emitir gases estufa. Além disso, por ser renovável, ela está menos sujeita a flutuações inesperadas de preço (como é o caso do petróleo, por exemplo). De acordo com a empresa, esse tipo de energia tem se revelado mais econômica do que outras opções.

De acordo com o Google, nos últimos seis anos o preço da energia eólica caiu 60%. Nesse mesmo período, a energia solar ficou 80% mais barata. Por isso, segundo Urs Hölzle, o vice-presidente de infraestrutura técnica da empresa, "energias renováveis estão se tornando a opção de menor custo cada vez mais rapidamente". 

Mesmo que a empresa consiga fazer com que 100% da energia utilizada seja renovável, ela ainda deverá seguir investindo nessa área, de acordo com o TechCrunch. Isso porque o Google tem interesse em diversificar o máximo possível a sua matriz energética. Assim, eles não ficam dependentes demais de uma ou outra fonte de energia, o que é importante, já que, segundo Hölzle, "o vento não sopra 24 horas por dia".

Usando ou comprando

Quando o Google diz que 100% da energia que ele usa é renovável, não significa que cada busca que você faz no Google e cada vídeo a que você assiste no YouTube é movido a energia renovável. Mas é quase isso. Provavelmente, uma ou outra fonte de energia que o Google usa ainda não é renovável. No entanto, para "compensar" esse uso de energia não-renovável a empresa pode comprar créditos de energia renovável (RECs, na sigla em inglês).

RECs funcionam da seguinte maneira: uma empresa que produz energia renovável pode vender créditos referentes à energia que produziu. Isso é uma forma de permitir que a energia gerada em um local seja "usada" em outro. Assim, o Google, além de usar a energia renovável em algumas partes, pode comprar RECs para elevar a 100% o nível de energia renovável em sua matriz.

Para uma empresa como o Google, os gastos com energia são uma das principais despesas, e por isso o acesso a formas mais econômicas de geração de energia é importante. Fora isso, a empresa também tem usado inteligência artificial para ajudar a reduzir o consumo de energia em seus centros de dados.





RECOMENDADO PARA VOCÊ