Spotify começa migração para a nuvem do Google; saiba o que muda

O serviço de streaming de músicas Spotify anunciou ontem que começará a transferir toda a sua infraestrutura de dados para a Google Cloud Platform, serviço de nuvem do Google. Segundo a empresa, trata-se de "um projeto grande e complexo que deve levar bastante tempo".

A mudança, de acordo com o Spotify, se deve ao fato de que, atualmente, "Os serviços de armazenamento, computação e rede disponíveis de provedores de nuvem são de performance e qualidade tão altas, e custos tão baixos, quanto o que a abordagem tradicional oferece". Recentemente, a Netflix completou uma migração semelhante.

Tradicionalmente, o Spotify comprava ou licenciava serviços de data-centers espalhados pelo mundo para armazenar e processar seus dados, e oferecer suas músicas e vídeos de maneira mais ágil aos usuários. O crescimento do serviço, no entanto, fez com que os custos associados à manutenção e gerenciamento desses centros de dados se tornasse grande demais. Com isso, o serviço acho mais vantajosa a parceria com um serviço de nuvem

Mudanças

A empresa disse ter optado pelos serviços de nuvem do Google por conta de "nossa experiência com as plataformas e ferramentas de dados do Google". No entanto, o Spotify reconhece que trata-se de "um espaço competitivo, e nós esperamos ver grandes empresas disputando-o num futuro próximo". 

A mudança para a nuvem chega pouco tempo depois do Spotify anunciar seu serviço de vídeos. Segundo o Wired, o sistema de nuvem já foi testado com mais de 200 mil usuários do serviço, e a empresa acredita que a mudança não deve causar nenhuma instabilidade.

Segundo Nicholas Harteau, vice-presidente de engenharia e infraestrutura do Spotify, a migração para a nuvem deve trazer mais agilidade ao gerenciamento do serviço e à implementação de novidades. "Pode significar que nós poderemos rapidamente disponibilizar novas funções, porque quando fizermos  a próxima mudança radical, não precisaremos mexer em toda nossa infraestrutura. É só apertar um botão", disse.





RECOMENDADO PARA VOCÊ