Startups apresentam projetos inovadores para o governo de São Paulo

Boas ideias: recentemente, mais de 300 startups se inscreveram numa competição de tecnologia e criatividade realizada em São Paulo. Desse pessoal todo, sobraram 15 finalistas. E as ideias desse time são mais que bacanas. Dá uma olhada. 

O objetivo competição é atrair ideias inovadoras para resolver problemas da administração pública nas áreas de Saúde, Educação e facilidades ao cidadão. 

Apesar de ter sido uma verdadeira maratona, a ideia não é escolher um vencedor. Especialistas e investidores vão avaliar cada solução. As startups escolhidas serão convocadas para uma fase de testes nos próximos 30 dias. As vencedoras passam a ser parceiras do governo do Estado.

Um dos maiores desafios vem da área da Saúde, em que os empreendedores precisaram desenvolver uma solução para monitorar doenças.

Este ano, só no Estado de São Paulo foram registrados mais de 600 mil casos de dengue. Atualmente, existem boas técnicas para combater a disseminação da doença. O grande problema é que ainda não é possível saber quando e onde a epidemia vai acontecer. Para dar um grande passo nesse combate, o pessoal da Aime – uma plataforma de inteligência artificial para previsão de epidemias – desenvolveu uma aplicação capaz de prever focos de dengue com um mês de antecedência em um raio de 400 metros.

Eles avaliam o histórico de saúde local, meteorologia, dados geográficos e até fatores que influenciam o voo do mosquito transmissor da doença.

No futuro, a plataforma pode ajudar na prevenção de mortes por doenças como a dengue,  malária, tuberculose, HIV e gripe.

Outra solução que, se aprovada, promete trazer grandes facilidades ao cidadão foi apresentada pela Nama; a startup desenvolveu uma linguagem própria de inteligência artificial que automatiza a conversa entre o cidadão e os serviços públicos.

A solução é complexa; conta com uma rede neural que aprende com o que o usuário fala. Para isso, o aplicativo lança mão de processamento de linguagem natural.

Claro, não poderia faltar também uma proposta que envolvesse o assunto do ano: Internet das Coisas. A startup Dev Tecnologia, que desenvolve soluções eletrônicas e inteligentes, apresentou um software de identificação de desperdício que ajuda o cidadão a economizar energia por meio de monitoramento e conscientização.

Diversas outras propostas bem interessantes foram selecionadas no programa. A gente optou por conversar com as soluções que envolviam tecnologia mais inovadora. Todas as startups que tiverem seu projetos aprovados poderão buscar apoio num Fundo de Inovação, que conta com patrimônio de 105 milhões de reais para investir em soluções inovadoras que prometem mudar a vida do cidadão.



RECOMENDADO PARA VOCÊ