Animais de estimação ganham passaporte digital a partir de microchip

"É um documento final dependente de uma série de atestações que são feitas desde a aplicação do microchip, à aplicação das vacinas de raiva e outras vacinações de caráter sanitário", afirma Marcelo Mota, vigilância agropecuária / Ministério da Agricultura.

"Aqueles países que aceitarem este tipo de certificação para passaporte vão ter todas as informações compiladas em um documento só", explica Mota.

"O passaporte nunca vai dar direito a um voo se não conseguir todos estes itens de acordo com a necessidade de cada país", atesta o veterinário Marcelo Bauer.

"A gente faz a leitura do microchip no animal e identifica como se fosse uma impressão digital. Cria-se um mecanismo de identificação única do animal", diz Mota.

"Donos de cachorros: saibam que o procedimento não dói e não causa nenhum tipo de reação inflamatória", diz o veterinário.