Embed Apagar a luz Acender a luz Publicado em 13/09/2009 às 15h45
Copie e cole o código abaixo para compartilhar ou incorporar o vídeo.
<iframe src="http://olhardigital.uol.com.br/embed/batalha-dos-mp3-players-quem-levou-a-melhor/9262" frameborder="no" scrolling="no" width="460" height="290"></iframe>
FECHAR

Batalha dos MP3 Players: quem levou a melhor?

  • Apple
  • MP3
  • Sony


Por Thiago Mobilon
www.tecnoblog.net

Com a invasão dos players xing-lings ao mercado brasileiro, e a popularização de celulares com funções musicais, os MP3 players caíram no esquecimento pelos fabricantes e usuários.

Hoje você encontra uma vasta linha de produtos de qualidade duvidosa, na maioria das vezes imitações de modelos consagrados, sendo vendidos a preço de banana em qualquer banquinha de produtos chineses.

À primeira vista pode parecer um bom negócio. Mas será que não seria mais interessante investir em um aparelho de uma marca mais confiável, e com qualidade sonora e durabilidade superiores?

Este mês, o Laboratório Digital levou três players de marca para a sala de testes, todos custando uma média de R$ 200. Qual será a melhor opção?

Os testados

Entramos em contato com várias empresas, mas devido a popularização dos MP4 Players, muitas já abandonaram a fabricação de tocadores mais simples. Os escolhidos para os testes foram o novo Apple iPod Shuffle, o Sony Walkman NWZ-B142F e o Philips Go Gear SA1VBE04.

Vale deixar claro que o player da Philips tem o diferencial de reproduzir vídeos, se tratando assim de um MP4 Player (e não apenas MP3).

Capacidade de armazenamento

O primeiro ponto a se observar em um player é a sua capacidade de armazenamento.  Mas nem sempre esta é a característica mais importante. Neste quesito, o iPod e o Go Gear se deram melhor, com 4GB cada. O player da Sony perde, por possuir apenas 2GB de memória interna.

Duração da bateria

Os três produtos possuem uma bateria interna recarregável, todas com uma ótima duração. O carregamento delas é feito por meio de uma porta USB padrão.

Com até 25 horas de tempo de reprodução de músicas, o Go Gear da Philips é o que possui a maior autonomia. Ele ainda pode reproduzir vídeos por até 4 horas seguidas.

A segunda melhor bateria é a do Sony Walkman, que atinge até 18 horas de reprodução. Ele possui um recurso instantâneo, que com uma recarga de apenas 180 segundos, promete uma autonomia de 3 horas. É um recurso bem interessante para quem possui uma rotina agitada.

A autonomia do iPod Shuffle foi a pior entre os produtos testados. Ele consegue reproduzir músicas ininterruptamente por 10 horas, o que já é bastante, apesar de ser o mais fraco dos três.

Nesta categoria, vale observar que a duração da bateria pode variar bastante de acordo com vários fatores. Se você for do tipo que fica trocando a faixa toda hora, e ouve as suas músicas com o volume no máximo, certamente irá acabar com a carga mais rapidamente.

Usabilidade

À primeira vista, parecia que o Philips Go Gear se sairia melhor neste quesito, justamente por possuir um visor LCD de 1,5’’. Mas o player foi prejudicado pela usabilidade de seu sistema, que não é das melhores. Para começar, o fabricante poderia ter aproveitado melhor a tela, quem sabe fazendo o uso de ícones maiores, ou espalhando-os pela interface.

Já o iPod Shuffle é um pouco mais ousado. Não possui nenhum tipo de visor, ou botões no corpo do aparelho. Os controladores de faixa e volume estão no próprio fone de ouvido, e se você quiser saber qual música está tocando, é só segurar o botão do meio por alguns segundos, e o aparelho fala para você.

Como o próprio nome do aparelho diz, o iPod Shuffle serve apenas para ouvir a sua biblioteca de forma randômica. A falta de um visor impede o usuário de escutar uma música específica, já que ele não consegue selecionar ela em uma lista.

Outro ponto negativo no Shuffle, consequência da falta de botões no corpo do aparelho, é que não é possível utilizar fones de ouvido de outros fabricantes. Isso é um problema, pois os fones branquinhos são famosos entre os ladrões, e também porque caso o original estrague, você será obrigado a comprar um fone da Apple, que não é lá muito barato.

O Sony Walkman foi o que se deu melhor nesta categoria. Ele possui um pequeno visor monocromático que exibe informações diversas, além de botões bastante intuitivos e fáceis de se manusear.

Qualidade sonora

Na avaliação de um player de mídias, a qualidade sonora é, sem dúvida, uma das características mais importantes a serem analisadas. E. neste caso, os três fabricantes fizeram muito bem a lição de casa. Destaque para iPod Shuffle e o Sony Walkman.

No entanto, o melhor foi sem dúvidas o segundo, por possuir um excelente desempenho de graves quando o recurso “Bass” é ativado.

Qualidade do produto

A qualidade dos produtos da Apple é incontestável, e já era esperado que o Shuffle seria muito bem avaliado nesta categoria. Mas a zebra ficou na mão do Sony Walkman, que possui um ótimo acabamento e recursos de luzes que deixam o aparelho muito bonito quando ligado.

Sobre a qualidade física dos fones, a vantagem dos iPods ainda é imbatível.

Preços

Começamos a análise levando em consideração os preços sugeridos pelos fabricantes. É claro que nem todas as lojas adotam as sugestões, então fizemos uma pequena pesquisa de preços em lojas de confiança. Veja o que encontramos:

iPod Shuffle: Preço sugerido de R$ 359,00, mas encontramos o aparelho sendo vendido por até R$197,00. Uma ótima oferta para um Apple.

Sony Walkman: Preço sugerido de R$ 239,00. O aparelho é lançamento no Brasil, e por isso ainda não chegou nas lojas pesquisadas.

Philips Go Gear: Preço sugerido de R$ 259,00. Algumas lojas especializadas vendem o aparelho a um preço bastante atrativo. A mais barata que encontramos vendia no valor de R$ 191,00.

O(s) Escolhido(s)

O critério que utilizamos na seleção dos aparelhos para este teste foi a faixa de preço (aproximadamente R$200). Por isso, os aparelhos possuem características bem distintas, e isso dificulta nosso trabalho na hora apontar o melhor.

Indicaremos, então, dois produtos. Um deles por sua qualidade inegável, e o outro como sendo o grande escolhido deste mês.

Começando pelo quesito qualidade. O aparelho que mais nos agradou foi o Sony Walkman. Bastante influenciado por seu excelente desempenho de graves, facilidade de uso e ótimo acabamento. O aparelho fica devendo um pouco na capacidade de armazenamento, é verdade. Mas levando em conta a variação de preço dos outros produtos, podemos esperar que ele chegue às lojas a um custo mais interessante do que o sugerido pelo fabricante.

Agora, o grande escolhido da vez no Laboratório Digital, foi o Philips Go Gear. Apesar de não ter sido o melhor na maioria dos testes, este aparelho se destaca pela capacidade de armazenamento, diferencial da tela de 1,5” e, é claro, o preço. Apesar de não reproduzir os graves com a mesma qualidade do Sony Walkman, seu desempenho sonoro foi bastante satisfatório e, sem dúvidas, justifica o investimento.
Últimas notícias
Ver todas