Com chip implantado, brasileira desafia quem quiser hackear seu corpo

Atenção, é melhor tirar a sua avó da sala, ela pode se chocar com a ideia. Brincadeira, as vovós de hoje estão mais modernas do que nunca. Mas será que alguma delas já imaginou implantar um chip no corpo?! O movimento vem crescendo entre jovens, fãs de tecnologia e principalmente aqueles que gostam de ser pioneiro em tudo. Alguns chamam a prática de “biohacking”, uma forma de hackear o corpo humano para abrir novas possibilidades.

O Tauã, não pensou duas vezes; faz pouco tempo que ele ouviu falar do implante, mas já está decidido e até o final dessa matéria vai ser mais um “modificado" com um chip debaixo da pele.

A tecnologia existe há bastante tempo - aliás, o chip é bem parecido com aqueles implantados em animais silvestres para controle da fauna. No ser humano, a ideia do implante é ser uma “chave para um novo mundo”. Com tecnologia NFC, o chip - que tem o tamanho de um grão de arroz - serve como identificação única daquela pessoa, mas também permite realizar uma série de funções com uma simples aproximação da mão…

A Lina é uma das precursoras do movimento. Ela descobriu o implante do chip NFC em uma pesquisa que fez recentemente sobre tecnologias vestíveis - a proposta dela é fazer um uso mais criativo do implante e tentar entender os limites do corpo humano. Ideias, não faltam…

A tecnologia NFC permite a troca de informações por aproximação. O chip vem dentro de um vidro biocompatível que, segundo os fabricantes, não faz qualquer mal à saúde. O implante de NFC não precisa de bateria; o dispositivo é passivo: captura energia através do campo eletromagnético do dispositivo que se aproxima como o smartphone, por exemplo.

Agora é hora do Tauã finalmente ganhar seu implante NFC. O chip é implantado debaixo da pele na região entre o polegar e o dedo indicador. O local é escolhido não só pela praticidade, mas por possuir poucas terminações nervosas e vasos sanguíneos. A agulha é a mesma usada em aplicações de piercing e leva menos de cinco minutos…

Além de chaves e cartões de acesso, o implante NFC pode ser também seu cartão de visita, compartilhar suas redes sociais e, em um futuro próximo, até se transformar em um novo meio de pagamento eletrônico bastante seguro.

E para quem quiser se arriscar, a Lina lança um desafio interessante para testar a eficácia do implante dela. 



RECOMENDADO PARA VOCÊ