Embed Apagar a luz Acender a luz Publicado em 20/05/2012 às 16h05
Copie e cole o código abaixo para compartilhar ou incorporar o vídeo.
<iframe src="http://olhardigital.uol.com.br/embed/idf-brasil-2012-estamos-na-rota-do-futuro/26308" frameborder="no" scrolling="no" width="460" height="290"></iframe>
FECHAR

IDF Brasil 2012: estamos na rota do futuro

  • IDF
  • Intel
  • Ultrabook


Mais do que o design superfino e elegante, os Ultrabooks apresentam desempenho sem precedentes no mundo dos computadores domésticos. Com novas tecnologias embarcadas, a categoria vai trazer muito mais velocidade de resposta, tempo de bateria e segurança para o usuário. "Nós temos o antirroubo e o identity protection technology. São duas tecnologias muito impotantes de segurança. O antirroubo é muito legal porque, se alguém roubar sua máquina, basta acessar um site, aperta um botão e a máquina para de funcionar. Já o Identity Protection serve para transações bancárias na internet e que você tem um nível de segurança maior. Você se associa àquele ultrabook e todas as transações feitas por ele estarão ligadas à sua identidade", afirma Fernando Martins, presidente da Intel.

No IDF, além dos modelos já disponíveis para o consumidor, a Intel apresentou também os chamados "convertibles" – ainda sem definição em português, mas algo que poderia ser traduzido como "conversíveis” ou "híbridos". São máquinas com telas sensíveis ao toque, que se transformam em um tablet quando o usuário desejar ou num notebook quando você precisar. Esses novos formatos de Ultrabooks serão lançados no decorrer dos próximos anos. E novidades como reconhecimento facial, comandos por voz e até uma loja de aplicativos similar à dos smartphones vão deixar a categoria ainda mais surpreendente.

Realizado desde 1997 em São Francisco e Pequim, o IDF chegou ao Brasil em um momento bastante propício para o país. "Nós trabalhamos muito para conseguir trazer o IDF para cá. São Paulo é um epicentro de muita coisa nova. Lançamentos mundiais estão acontecendo aqui no IDF, o que prova que o Brasil se tornou muito relevante", afirma Cássio Tietê, diretor de estratégia e novos negócios da Intel.

Para se ter uma ideia da importância do evento, Doug Fisher, diretor geral de Sistemas de Software da Intel, fez, aqui no Brasil, o lançamento mundial da terceira geração do Core vPro; o processador da Intel para o mundo corporativo. A novidade promete, além de maior desempenho e eficiência energética, muito mais segurança para os computadores empresariais.

Para mostrar outra de suas grandes apostas para os próximos anos, a Intel exibiu dois modelos de smartphones com a nova geração do processador Atom.

Nesta sala, experimentos e protótipos trouxeram um aperitivo do futuro e mostraram onde a tecnologia embarcada deve chegar muito em breve. Além dessa máquina de refrigerantes com tela sensível ao toque e até câmera fotográfica, os exemplos que mais chamaram atenção do público foram esta vitrine virtual, na qual o consumidor pode interagir com o produto antes de decidir a compra; e este modelo de carro conectado. Com um volante sensível ao toque, sensores de radiofrequência e, claro, conexão com a internet, os carros do futuro vão saber mais de nós do que muita gente. Os automóveis serão capazes de identificar pontos de interesse ao longo do caminho, ler seus e-mails, indicar rotas alternativas para fugir do trânsito e até dirigir sozinhos em caso de congestionamento enquanto você assiste algum vídeo de sua preferência. Realmente, é de deixar qualquer um de boca aberta...

Ainda no IDF, a Intel comemorou seus 25 anos no Brasil e aproveitou para anunciar a iniciativa "25 anos em 5", que prevê uma aceleração de investimentos da empresa no país nos próximos cinco anos. Ao que tudo indica, a consolidação do país como terceiro maior mercado mundial de PCs é só o começo de um futuro bastante promissor.

Página 1/198
<< < 1 2 3 4 5 6 7 8 9 10 11 > >>
Página 1/4
<< < 1 2 3 4 > >>
Últimas notícias
Ver todas