Médicos entram na onda dos motoristas e já atendem estilo Uber

Espera, trânsito, paciência, burocracia, sala de espera…mais paciência. Infelizmente, marcar uma consulta médica no Brasil é assim na maioria das vezes. Há muito tempo atrás – pergunte para os seus avós – os médicos eram quase membros da família; atendiam em casa. Os tempos são outros, mas a tecnologia quer tentar resgatar esse hábito do passado e trazer mais praticidade ao nosso dia a dia. No melhor estilo Uber de ser alguns aplicativos já permitem que você chame um médico quando precisar onde quer que esteja. Um deles já está disponível no Brasil.

Para se inscrever no campeonato de Jiu Jitsu do próximo final de semana, o Rafael precisava urgente de um atestado médico. Mesmo com um bom plano de saúde, uma consulta tradicional levaria alguns dias para ser agendada. Sem tempo para esperar e até para continuar procurando, resolveu experimentar a novidade que conheceu pela internet.

 No aplicativo, é possível escolher a especialidade do médico e solicitar uma consulta o mais rápido possível ou, se preferir, com dia e hora marcados. As visitas custam entre 200 e 300 reais. Assim como no Uber, o pagamento pode ser feito através do próprio aplicativo com cartão de crédito. O valor é próximo do que se cobra hoje por um atendimento particular em clínicas especializadas. Por outro lado, para o médico, certamente vale muito mais do que atender pelo convênio, que paga pouco, mas custa caro para o paciente.

Para garantir a qualidade e seriedade dos profissionais e que não vai aparecer nenhum maluco com o bisturi na mão na sua porta, a plataforma exige uma série de documentos dos profissionais que desejam atender pelo app. Após a liberação, o médico ainda recebe um treinamento para atendimento domiciliar e só então pode começar a aceitar os pedidos de consulta no aplicativo.

A solução não facilita só a vida de quem busca mais comodidade e que fugir das salas de espera de hospitais e consultórios. Pessoas deficientes, com crianças de colo ou que têm qualquer dificuldade de locomoção ganham uma nova alternativa com o serviço personalizado.

O modelo de atendimento em casa, sob demanda, não vai substituir aquele seu médico de confiança nem as situações de emergência em que é preciso correr para o pronto socorro. Mas para consultas de rotina, é uma saída interessante que dá mais um passo na tão falada “uberização” da nossa economia. Aliás, pouco tempo atrás, o Olhar Digital avaliou o impacto da tecnologia na economia colaborativa e até mostramos uma série de outros serviços que apostam no mesmo modelo. Para conferir, os links estão abaixo deste vídeo no nosso site.

Links: 

Na carona do Uber: conheça apps similares

Entenda o impacto da economia colaborativa



RECOMENDADO PARA VOCÊ