Projeto usa WhatsApp para contar histórias a crianças

Aqui na Casa da Criança Santo Amaro, em São Paulo, a tecnologia está sendo usada para exercitar a atenção, o amor, o carinho e a convivência entre crianças e adolescentes. A ideia é levar um pouco de afeto para quem, infelizmente, acabou chegando aqui devido a situações de extrema vulnerabilidade social, violência, rejeição e abandono. E toda essa atenção vem em forma de historinhas para dormir.

O idealizador do projeto “Mensagens de Ninar” é o publicitário Pedro Penteado. Segundo ele, a ideia surgiu ao descobrir a burocracia para se adotar uma criança no Brasil. Um dos seus melhores amigos é adotado. E a necessidade de fazer algo veio quando ele constatou que apenas 15% das crianças em situações similares a estas são aptas a serem adotadas no país.

Em parceria com algumas livrarias, o projeto consiste na doação de leituras de histórias infantis via celular. É tudo muito simples: cada participante lê e grava um trecho do livro através do aplicativo Whatsapp – que além de mensagens de texto, também envia áudio. O trecho lido é enviado em formato de mensagem de voz para o abrigo através do app.

Na instituição, as histórias completas são recebidas e disponibilizadas em uma biblioteca virtual. A caixa de som tem conexão Bluetooth para se conectar ao celular e tocar a historinha daquela noite.

A cada dia uma nova história é contada, com vozes de pessoas diferentes; sempre antes desses baixinhos irem pra cama.

Até o momento da nossa visita, sete livros já haviam sido digitalizados. Mas a ideia é ampliar muito mais essa biblioteca virtual. O pessoal do projeto “Mensagens de Ninar” agora busca novas parcerias e autorização de autores para disponibilizar suas obras em áudio.

Mais do que isso, em um projeto futuro, a ideia é disponibilizar a possibilidade de qualquer um gravar um trecho de uma história e enviar a gravação. Os melhores trechos serão selecionados para ampliar o número de histórias e assim tentar tornar as noites (e os dias) dessas crianças um pouco mais felizes.