Embed Apagar a luz Acender a luz Publicado em 20/02/2011 às 16h45
Copie e cole o código abaixo para compartilhar ou incorporar o vídeo.
<iframe src="http://olhardigital.uol.com.br/embed/previsoes_2011/16504" frameborder="no" scrolling="no" width="460" height="290"></iframe>
FECHAR

Quais as tecnologias que serão sucesso em 2011?

  • game
  • Games
  • Nintendo
  • Tablet
Vídeos relacionados
Ver todos


O que será sucesso em 2011? Para responder a essa questão, o Olhar Digital fez uma análise das principais tecnologias disponíveis hoje no mercado e elegeu três delas que prometem decolar neste ano: tablets, sensor de movimentos para jogos e Nintendo 3DS.

Definitivamente, 2011 é o ano dos tablets. Só na Consumer Electronics Show, a maior feira de tecnologia do mundo realizada em janeiro de 2011, nos Estados Unidos, foi possível acompanhar o lançamento de aproximadamente 80 modelos. E, de lá para cá, já tivemos outras novidades na área, como o Optimus Pad, anunciado nesta semana pela LG.
 
Mas é importante repetir: os tablets não substituem os notebooks. Eles são, sim, uma ótima alternativa para quem deseja consumir conteúdo, como jogar, assistir filmes ou usar redes sociais.

Da mesma forma o novo console portátil da Nintendo, o 3DS promete ser um sucesso neste ano. Isso porque, se a versão anterior, o DS, já faz a cabeça de muita gente que gosta de games, a possibilidade de ver imagens 3D no mesmo equipamento deve atrair um número ainda maior de fãs. O produto chega ao mercado em 27 de março, por US$ 250 nos Estados Unidos.

Outra tecnologia que a gente acredita que vai bombar neste ano são os videogames com sensor de movimento. Tudo começou com o grande sucesso do Wii, que com um controle sem fio, reconhece as ações do jogador. Hoje, correndo atrás do prejuízo, os concorrentes também lançaram suas versões e já nem é necessário mais controle algum. No caso do Kinect, por exemplo, uma câmera reproduz os movimentos do usuário na tela.
 
O sucesso dessa tecnologia é evidente. E não só por ser uma forma completamente diferente de interagir com os jogos, mas também pelo fato de ter trazido para a frente da TV muita gente que nunca sequer jogou videogame.
Últimas notícias
Ver todas