Embed Apagar a luz Acender a luz Publicado em 28/05/2012 às 19h20
Copie e cole o código abaixo para compartilhar ou incorporar o vídeo.
<iframe src="http://olhardigital.uol.com.br/embed/review-street-fighter-x-tekken/26483" frameborder="no" scrolling="no" width="460" height="290"></iframe>
FECHAR

Review: Street Fighter X Tekken

  • Games
  • Street Fighter
Vídeos relacionados
Ver todos


Quem conhece a Capcom sabe que a companhia japonesa não faz feio quando o assunto são jogos de luta. Os títulos são verdadeiros clássicos de fliperama, e fizeram a infância de muita gente. Não bastasse o sucesso dos próprios games, a empresa também se tornou especialista nos famosos "crossovers", ou seja, o gênero onde personagens icônicos de duas séries distintas se enfrentam na história. O resultado mais recente dessa mistura se dá no encontro das produtoras Capcom e Namco em Street Fighter X Tekken.

A trama se baseia na queda de um meteoro no Polo Sul. O objeto em forma de cubo libera uma energia mística chamada Pandora, que desperta poderes sobrenaturais sem limites em qualquer pessoa durante algum conflito físico ou emocional. Isso eleva o interesse de duas organizações criminosas para adquirir o tal poder, e é aí que os lutadores das duas franquias, a maioria com objetivos diferentes, entram em ação para descobrir os mistérios por trás do artefato intergalático.

Quem jogou Street Fighter 4 vai achar a mecânica bem parecida em Street Fighter X Tekken. As grandes adições ficam por conta da união de dois tipos de combates distintos: o de Street Fighter, que é 2D, com magias, golpes especiais, e uma sequência de chutes e socos em nível gradativo, e o de Tekken, com lutas em 3D que se apoiam na montagem de combos personalizados pelos botões do joystick.

Outra novidade é o sistema de Gemas. Existem as "Boost Gems", que permitem dar aos personagens mais potência nos ataques, defesa, velocidade, resistência e vitalidade; e há também as "Assist Gems", que melhoram os atributos do jogador na hora de se esquivar ou executar os golpes. Essas gemas são selecionadas em um menu antes de começar a rodada. Você pode escolher até três opções para cada lutador ou optar por seleções pré-determinadas de acordo com o biotipo dos personagens.

Já o ataque "Pandora" consiste no sacrifício de um personagem que tenha 25% ou menos de energia, para tentar derrotar o adversário. O único problema é que esse recurso dura poucos segundos e, caso o personagem beneficiado com os poderes adicionais não nocautear o inimigo, ele morre instantaneamente. A técnica pode ser bem útil para vencer uma batalha em grande estilo ou dar uma virada no placar e evitar o game over, mas não vimos muitos motivos que tornam a ferramenta fundamental para terminar uma partida, já que, na maioria das vezes, usar o Pandora não gera resultados bem sucedidos.

Pelo fato das lutas possibilitarem inúmeras customizações, o que mais chama a atenção são as sequências de golpes combinados e precisos entre os lutadores - uma ótima adição importada da série Tekken. Você pode trocar de lutador durante as batalhas quando quiser, com um simples toque de botão, e combinar táticas individuais ou conjuntas com a sua dupla para potencializar o dano no inimigo. É possível ativar defesas especiais, socos, chutes, cancelamentos e Super Combos que podem derrotar os adversários com uma quantidade menor de ataques. Assim, a luta, que parecia ganha para o jogador do outro lado, pode se transformar em uma vitória com final épico.

E por falar no elenco, Street Fighter X Tekken faz bonito e recruta um time de peso que conta com personagens queridos das duas séries: Chun-Li, Ryu, Ken, Cammy, Sagat, Zangief, Vega, Mister Bison, Kazuya, Law, Julia, Raven, King, Nina, enfim, opções é o que não vão faltar. As versões para PlayStation 3 e PlayStation Vita ainda trazem lutadores extras, como Cole, do game Infamous, e o clássico Mega Man. Mas fica registrado nosso desapontamento pelo fato de vários desses personagens só estarem disponíveis via DLC, ou seja, você precisa pagar uma taxa para fazer o download de conteúdo extra caso queira jogar com alguma personalidade específica.

A diversão com os amigos em Street Fighter X Tekken também é garantida, pois existem modalidades online que permitem que até quatro pessoas joguem ao mesmo tempo, com quatro lutadores na tela. No entanto, o modo multiplayer deixa a desejar porque a conexão se mostra muito instável caso você queira jogar com adversários de outros países.

Por último, estão os gráficos, que são basicamente os mesmos do último Street Fighter. Os traços dos personagens possuem linhas de expressão mais grossas, dando um ar de cartunismo. Os cenários estão ricos nos detalhes e referências aos ambientes das duas franquias, e as animações estão fantásticas. A narração, escolha das músicas e dublagem dos lutadores também cumprem muito bem seu papel.

Street Fighter X Tekken é mais uma arma poderosa da Capcom no mundo dos crossovers. À primeira vista pode não parecer um título de grande vendagem, mas não se engane: apesar de não agradar no modo multiplayer internacional e se parecer bastante com Street Fighter 4, a produtora japonesa soube tirar o melhor de personagens que marcaram os fliperamas e consoles de jogadores veteranos, mas que irão agregar aos usuários mais jovens novas técnicas, bons combates e lutas para lá de divertidas.

Página 1/4
<< < 1 2 3 4 > >>
Últimas notícias
Ver todas