Embed Apagar a luz Acender a luz Publicado em 03/06/2012 às 15h45
Copie e cole o código abaixo para compartilhar ou incorporar o vídeo.
<iframe src="http://olhardigital.uol.com.br/embed/smartphone-ou-camera-fotografica/26626" frameborder="no" scrolling="no" width="460" height="290"></iframe>
FECHAR

Smartphone ou câmera fotográfica?

  • Aplicativos
  • Câmeras
  • Smartphones


Nosso repórter, que também é fotógrafo, entrou na brincadeira e aproveitou a oportunidade para fazer alguns cliques. A primeira impressão foi unânime: o reflexo nas telas dos smartphones atrapalhou um pouco na hora de fotografar. Talvez em outra condição de luz isso não acontecesse, mas debaixo desse sol – ao meio dia – os dois acharam que ficou difícil enxergar a tela do aparelho. Já na câmera, com um visor bem menor e com certo desnível do corpo da máquina, esse problema não ocorreu. Ou seja, nesse quesito, ponto para as câmeras.

Outra diferença notável é a velocidade de processamento dos smartphones. Em alguns casos, principalmente em fotos com movimento, a câmera foi mais lenta e acabou perdendo o momento. Isso, mesmo para fotógrafos amadores, é inaceitável. Aqui, então, ponto para os celulares.

No quesito qualidade, um empate técnico. Ambos os celulares testados trazem câmeras com 8 megapixels de resolução. A câmera usada tinha 7.2 megapixels. Essa diferença não foi relevante, mas serviu para mostrar que, sim, muitos smartphones já trazem câmeras com qualidade até superior a algumas câmeras digitais mais simples. Hoje, a maioria das câmeras digitais trazem opções de filtros para o usuário brincar com as imagens. Opções como fotos em sépia ou preto e branco estão disponíveis em quase todos os equipamentos. Mas, neste ponto, os smartphones vão muito além. Já de fábrica, eles trazem algumas opções, mas com a possibilidade de baixar aplicativos para edição de imagens, as opções de filtros são inúmeras. E uma função em especial surpreendeu o nosso convidado.
Últimas notícias
Ver todas