Voluntários ensinam programação a alunos de escolas públicas

Links:
Escolas brasileiras ensinam programação
Conheça a 1ª escola brasileira de programação e robótica

Tão longe, mas cada vez mais perto. Na Austrália, o governo anunciou recentemente que aulas de programação farão parte do currículo obrigatório para crianças a partir de 10 anos. Na Inglaterra, crianças a partir dos cinco anos de idade têm aulas de programação desde setembro do ano passado nas mais de 160 mil escolas primárias do país. Um pouco mais próximo da gente, nos Estados Unidos, o prefeito de Chicago decretou que o conhecimento em programação passa a ser exigência para os estudantes que se graduarão no ensino médio a partir de 2018.Nova York promete inserir a ciência da computação em todas as escolas públicas nos próximos 10 anos. E, em San Francisco, a meta é oferecer disciplinas na área da computação para crianças, fazendo do assunto parte obrigatória do currículo até a oitava série.

Aqui no Brasil, ainda são poucas as escolas particulares que incluíram a programação no dia a dia das crianças. Mas em algumas instituições que visitamos certo tempo atrás, crianças têm o primeiro contato com a nova linguagem a partir dos dois anos de idade. Já no ensino público, a tendência mundial ainda está um pouco longe de se tornar realidade.

O interessante é que, fora das escolas, um projeto britânico que se propõe a ensinar programação para crianças em idade escolar já está disponível no Brasil. OCode Club” é resultado de um esforço que une voluntários para ensinar tecnologia. O portal oferece material didático e uma estrutura de voluntariado que apoia a realização de atividades extra-curriculares ligadas à programação de computadores. Ao lado do filho Mateus, de nove anos, o Michael Jackson tem nome de astro, mas é um dos voluntários do Code Club Brasil.

Há dois anos, o desenvolvedor de softwares leva a programação para a realidade de crianças que, se não fosse ele, provavelmente não teriam essa oportunidade tão cedo na vida.

Com paciência e carinho, ele acredita que a programação oferece uma visão diferente para essas crianças atendidas pela ONG Nova Era, em Mauá, na Grande São Paulo. Mais do que técnica e desenvolvimento, as crianças aprendem algo que vai muito além da tecnologia…

Grandes nomes do mundo digital, como Mark Zuckerberg e Bill Gates, só para citar alguns exemplos, apareceram em um vídeo de divulgação de uma organização destinada a ensinar linguagens de programação de forma fácil e gratuita.Entre muitas declarações de apoio à iniciativa, uma opinião é unânime: o desenvolvimento e programação de computadores devem estar à mesma altura de matérias tradicionais como matemática, física e química.

A meta do Code Club Brasil é que cada uma das quase 200 mil escolas do país tenha um clube onde as crianças tenham a oportunidade de aprender a programar e fazer seus próprios aplicativos de maneira gratuita.



RECOMENDADO PARA VOCÊ