Embed Apagar a luz Acender a luz Publicado em 04/09/2011 às 15h45
Copie e cole o código abaixo para compartilhar ou incorporar o vídeo.
<iframe src="http://olhardigital.uol.com.br/embed/vp_da_assespro_alta_carga_tributaria_dificulta_avanco_do_setor_de_ti_no_pais/20390" frameborder="no" scrolling="no" width="460" height="290"></iframe>
FECHAR

VP da Assespro: alta carga tributária dificulta avanço do setor de TI no País

  • Carreira
  • Empregos
  • Tecnologia
Vídeos relacionados
Ver todos


Nos últimos dez anos, os salários pagos aos profissionais de TI no Brasil, se convertidos para dólar, cresceram cerca de quatro vezes. No entanto, na prática, esse efeito foi pouco sentido no bolso de quem trabalha no setor. O motivo? A valorização do real em relação à moeda norte-americana e, principalmente, a alta carga de impostos que incide no País, de acordo com o vice-presidente de relações públicas da Assespro (Associação Brasileira das Empresas de Tecnologia da Informação), Roberto Mayer.

Em entrevista ao Trend Makers, Mayer explicou como os tributos afetam os profissionais e a competitividade das empresas brasileiras de TI no mercado internacional. Ainda dentro desse tema, o especialista contou que a criação de incubadoras binacionais pode acelerar a atuação de fabricantes locais no exterior.

Segundo o vice-presidente da Assespro, a maioria absoluta dos itens produzidos por fabricantes de TI brasileiros tem como destino o mercado interno. Enquanto que em países como a Índia, o cenário é contrário - com 98% dos produtos tecnológicos produzidos por empresas nacionais vendidos para outros países.

Mayer também criticou o sistema de governo eletrônico no Brasil, ao considerar que países como Peru e Venezuela estão bem mais avançados no assunto. Segundo ele, o poder público brasileiro tem sistemas extremamente modernos para coletar informações da sociedade, mas oferece poucas contrapartidas aos cidadãos.
Últimas notícias
Ver todas