8 coisas que você precisa saber sobre o Galaxy S8

Ano novo, Galaxy novo. Nesta segunda-feira, 17, a Samsung realizou o evento de apresentação do Galaxy S8 no Brasil. O aparelho, que chega ao país custando a partir de R$ 4.000, é uma nova aposta para 2017 que tem a missão de apagar o fiasco do Note 7 e resgatar a confiança dos consumidores na marca de celulares.

Com seu novo aparelho, a Samsung também trouxe uma série de recursos que são novidades para a empresa (embora alguns já tenham dado as caras na concorrência), e que são o diferencial para você que procura um celular optar pelo S8 e não pelo S7 mais barato.

Veja quais são as oito principais novidades:

Adeus, Home: A Samsung era o último grande bastião dos botões físicos para navegação no Android. Todos os principais concorrentes já haviam adotado as teclas virtuais na própria tela, e agora o Galaxy S8 também faz parte deste grupo. Se vai agradar os fãs de longa data da empresa ou atrair o público que evitava a empresa por causa disso, só o tempo dirá. O botão também é sensível a pressão, como o Home do iPhone, o que é curioso porque todo o restante do painel não é.

"Tela infinita": A característica mais marcante do celular é o fato de que ele é quase só tela na parte frontal, apenas com bordas mínimas logo abaixo e acima do painel. O display foi “esticado” verticalmente com uma proporção peculiar de 18,5:9 (ou 37:18, se você não quiser números com vírgula) e uma resolução de 2960x1440, que é completamente fora de qualquer padrão. Isso pode trazer alguns prejuízos na reprodução de vídeos em 16:9, mas deve favorecer a execução de material produzido em 21:9, normalmente usada em cinema.

Seu celular é um PC: O Continuum do Windows 10 Mobile é um dos recursos mais interessantes da plataforma. Infelizmente, ele está limitado aos poucos aparelhos que ainda usam o sistema da Microsoft e aos também poucos usuários da plataforma. A Samsung se inspirou no recurso com o Dex, um dock que permite que o celular seja ligado a um monitor e usado com teclado e mouse. Na prática, o S8 pode ser usado como um computador.

Novas opções de navegação: Com o fim do botão Home, a Samsung também virtualizou as teclas de navegação de “voltar” e de “multitarefa”. Isso tem uma vantagem muito clara sobre os botões capacitivos do passado: você pode personalizar a posição dos ícones, solucionando um problema antigo dos celulares da empresa. Afinal de contas, o padrão do Android é manter o botão “voltar” à esquerda, mas a Samsung o deixava na direita; com a opção de alterar, essa questão está resolvida.

Suporte a dois fones: Já teve que dividir seu fone com alguma pessoa? Não é uma experiência legal, né? O lado direito fica com uma pessoa, o esquerdo fica com a outra e ambos ficam com um ouvido vazio. A Samsung criou uma outra alternativa, que é a de conectar o celular a dois fones Bluetooth simultaneamente. Se uma pessoa quiser aumentar o volume e a outra não, é possível. Só não dá para cada uma escutar uma coisa diferente, infelizmente.

Bateria que não explode: Pelo menos é o que a Samsung promete, e torcemos para que desta vez tudo realmente saia como planejado. O S8 recebeu um novo processo de certificação de qualidade e, não só isso, a empresa não aumentou a capacidade da bateria, mesmo aumentando o tamanho do dispositivo em comparação com o S7. Sim, isso talvez resulte em menor tempo de uso antes de uma recarga, mas pelo menos deve impedir o desastre que aconteceu com o Note 7.

Sensores biométricos: O leitor de impressão digital do S8 deixou a parte da frente para ir para trás do celular, logo ao lado da câmera, pela falta de espaço. Talvez a posição seja incômoda para alguns usuários, mas existem outras soluções. A Samsung também implantou o modo de desbloqueio por reconhecimento facial e da íris dos olhos, para quem quiser destravar o celular apenas olhando para ele.

Bixby: O novo assistente da Samsung é uma das grandes apostas da empresa, com uma tentativa de sobrepor-se ao Google Assistente nativo do Android. O serviço operado por comando de voz visa auxiliar na utilização do smartphone. Além de realizar ligações, enviar mensagens de texto e conseguir visualizar a lista de contatos do usuário, o assistente também tem acesso às câmeras e pode registrar fotos, iniciar gravações, fazer edições simples de fotos (como rotações) e realizar comandos na galeria de mídias salvas. No entanto, o celular o assistente não estará disponível em português por algum tempo.





RECOMENDADO PARA VOCÊ