Confira 10 smartphones que explodiram e veja o que fazer para evitar o problema

Não aconteceu só com o Galaxy Note 7 e, como relatado recentemente, com o Moto G4. Nos últimos anos, o número de smartphones que explodem tem crescido, muitas vezes trazendo prejuízos e até problemas graves de saúde aos usuários. Listamos abaixo alguns casos que podem ajudar a entender por que atitudes como carregar o dispositivo com um case ou dormir com o celular na cama são bastante prejudiciais. Confira:

1. Galaxy S2

Reprodução

Em 2014, um Galaxy S2 pegou fogo enquanto estava no bolso de uma garota de sete anos que brincava no jardim de casa. De acordo com seus amigos, o aparelho explodiu sozinho e acabou pegando fogo. Questionada, a Samsung, na época, afirmou que iria investigar a causa do acidente e que pagaria as despesas médicas da garota, que precisou de um transplante de pele na região afetada.

2. Galaxy S3

Reprodução

O Galaxy S3 de Dylan Kershaw, um estudante de Dublin, explodiu enquanto estava ligado em um suporte para carros da própria Samsung, em 2012. Na época, ele explicou que o celular começou a soltar uma fumaça branca e, em seguida, houve um estampido. A fabricante revelou que o problema, possivelmente, estava relacionado a um superaquecimento na parte inferior.

O mesmo aconteceu com a suíça Fanny Schlatter, com 18 anos na época. Segundo ela, o S3 explodiu em seu bolso e as labaredas chegaram ao seu ombro. Como resultado, a jovem teve queimaduras de terceiro grau na perna, que, segundo ela, não tem sensibilidade completa.

3.  Galaxy Note 2

Reprodução

No final do ano passado, um Galaxy Note 2 pegou fogo durante um voo na Índia. Os passageiros perceberam um cheiro de queimado e alertaram a tripulação. Em seguida, foi identificado um foco de fumaça onde o celular pegava fogo. O pequeno incêndio foi controlado e ninguém se feriu.

4. Galaxy S7

Reprodução

Um Galaxy S7 explodiu na mão de Sarah Crockett, moradora do Reino Unido, enquanto ela fazia um pedido em um café. Ao esquentar demais, o aparelho começou a soltar fumaça, o que fez com que todos os clientes e funcionários do estabelecimento saíssem correndo.

5. Galaxy Note 4

Reprodução

No início do ano, uma garota chinesa de cinco anos teve seu rosto, cabelos e mãos queimados por um Galaxy Note 4 que explodiu de madrugada enquanto carregava no local onde a criança dormia.

5. Xiaomi Mi 4c

Reprodução

No final do ano passado, uma câmera de segurança chinesa registrou o momento quando um Xiaomi Mi 4c pegou fogo no bolso traseiro de um usuário, causando queimaduras de terceiro grau em seu quadril. Na época, muita gente especulou que o dono do celular poderia ter sentado nele, danificando a bateria e causando sua explosão.

6. Xiaomi Mi4i

Reprodução

Um indiano afirmou que seu Xiaomi Mi4i pegou fogo e explodiu enquanto ele trabalhava. As câmeras de seu local de trabalho gravaram a explosão, que danificou o teclado de seu computador e, felizmente, não machucou o homem.

7. iPhone 6 Plus

Reprodução

Um iPhone 6 Plus explodiu no bolso do estudante Darin Hlavaty enquanto ele estava em uma aula em Burlington County, nos Estados Unidos. Segundo ele, o dispositivo começou a esquentar demais, soltar fumaça e acabou pegando fogo. Outro ponto que chama a atenção é o fato de o smartphone estar desligado na mochila.

8. iPhone 5

Reprodução

O iPhone 5 de um tailandês pegou fogo dois meses depois de ser comprado, enquanto ele fazia uma ligação. O homem segurava o dispositivo, que foi esquentando até ele não conseguir segurá-lo mais. Ao cair no chão, o celular ainda explodiu quatro vezes.

9. Nexus 6P

Reprodução

No final do ano passado, um canadense, que não se identificou, afirmou que seu Nexus 6P explodiu no meio da noite enquanto estava carregando. O dispositivo estava com o carregador oficial da empresa, que prometeu enviar um novo aparelho para substituição.

10. BlackBerry Curve 9320

Reprodução

O BlackBerry Curve 9320 de Sarah McCreath explodiu em cima da cama de seu filho de 11 anos, enquanto ele dormia, causando queimaduras nos pés e nas pernas do garoto. Questionada, a fabricante, na época, afirmou que esse era o primeiro caso do tipo a ser registrado com seus aparelhos.

Por que os smartphones explodem?

Geralmente, a culpa de uma explosão é da bateria. As versões atuais são constituídas por uma única célula de lítio-íon, metal que, em contato com a água ou o oxigênio, inicia um processo de combustão espontânea que é bastante violento.

Para conter a explosão, um solvente orgânico é usado para impedir a formação do lítio metálico e garantir que ele não entre em contato com um meio aquoso, usado em outras baterias, o que causaria uma explosão. "Esse solvente orgânico (eletrólito) é estável numa faixa estreita de tensão e temperatura: se determinados valores de sobretensão, subtensão e temperatura forem ultrapassados, o eletrólito sofrerá reações exotérmicas (liberação de calor) que poderão levar a bateria a pegar fogo ou mesmo explodir", explica Maria de Fátima Rosolem, pesquisadora da área de Sistemas de Energia do Centro de Pesquisa e Desenvolvimento em Telecomunicações.

Isso significa que o componente que impede a explosão - chamado eletrólito - deve sempre ser mantido em uma temperatura estável que é controlada por um circuito eletrônico chamado BMS. O problema é que, se esse componente funcionar mal, a temperatura pode subir e aí acontece a explosão.

Dicas para impedir uma explosão 

Você pode trabalhar para impedir que a bateria de um smartphone esquente e cause problemas com algumas dicas simples:

- Não use carregadores falsos em seu dispositivo. A tensão pode acabar sendo maior do que o esperado e seu aparelho seria prejudicado;

- Retire a capinha na hora de carregar o celular. Ao mantê-la, o aparelho pode acabar esquentando;

- Evite dormir com o celular na cama, esteja ele carregando ou não;

- Garanta que o seu dispositivo esteja "ventilando" corretamente. Evite colocar um cobertor ou travesseiro em cima do smartphone;

- Em caso de problemas, mantenha-se longe do aparelho e, caso seja necessário, contate a fabricante.





RECOMENDADO PARA VOCÊ