10 jogos bons e baratos que rodam em notebooks e PCs antigos

Normalmente, o maior obstáculo para se jogar no computador é o custo de entrada. Games de última geração exigem processadores de ponta e placas de vídeo dedicadas, que podem ser extremamente caros, para funcionar com qualidade. No entanto, ainda é possível aproveitar o mundo dos PC games sem precisar gastar fortunas num computador veloz e furioso.

Abaixo, listamos alguns jogos que devem funcionar na maioria dos notebooks e computadores lançados nos últimos cinco anos. Nenhum deles exige uma placa de vídeo dedicada para rodar, e a maioria funciona mesmo com processadores Intel Core 2 Duo ou de poder semelhante.

Outra vantagem que eles têm é o seu preço: como muitos são jogos independentes, eles são disponibilizados por valores mais acessíveis. Além disso, todos eles são vendidos no Steam, o que traz algumas vantagens: podem ser comprados e baixaddos pela internet e ficam com descontos impressionantes cada vez que o Steam realiza uma de suas tradicionais promoções.

Isso não significa, contudo, que eles sejam menos interessantes. Pelo contrário: alguns desses jogos trazem mecânicas absolutamente originais e profundas, e podem render literalmente centenas de horas de jogatina.

Também tomamos o cuidado de escolher jogos com controles simples. Normalmente, os usuários de notebooks não dispõem de um mouse, o que faz com que controlar alguns jogos seja um verdadeiro pesadelo. Não é o caso destes, porém: eles foram pensados para ser controlados apenas com o teclado e, em último caso, podem se beneficiar de um controle dedicado. Confira:


The Binding of Isaac: Rebirth


Talvez um dos jogos mais “infinitos” de todos os tempos, “The Binding of Isaac” conta a história de um menino que precisa fugir pelo porão de sua casa. São seis fases, cada uma com um chefão, e se você morrer no meio, acabou. O detalhe é que as fases são todas aleatórias, o que significa que o jogo é diferente cada vez que você joga. E mesmo que você chegue até o final, esse é só o começo.

R$ 28 no Steam.


Shovel Knight


A jogabilidade de "Shovel Knight" - bem como seus gráficos - é semelhante à dos clássicos jogos da série "Mega Man". A diferença é que em vez de controlar um robozinho azul com um braço de canhão, o jogador controla um cavaleiro de armadura armado com uma pá. Cada uma das fases tem um chefão, e elas podem ser jogadas em qualquer ordem.

R$ 28 no Steam.


Her Story


“Her Story” é um jogo pouco tradicional: em vez de apresentar fases e armas ao jogador, ele o coloca diante de uma tela de computador com diversos arquivos gravados. Os arquivos giram em torno de um caso criminal e podem ser acessados em qualquer ordem. Conforme eles vão sendo visualizados, porém, uma história surpreendente vai ficando cada vez mais clara.

R$ 12 no Steam.


Risk of Rain


Com gráficos pixelados, “Risk of Rain” é um jogo de aventura com diversas fases que vai ficando mais difícil a cada cinco minutos. Em cada fase, o objetivo é sobreviver o suficiente para chegar ao final. Zerar o jogo é bem difícil, mas o principal valor dele está no incontável número de personagens e itens diferentes que podem ser destravado cumprindo metas específicas durante o jogo.

R$ 20 no Steam.


Undertale


“Undertale” tem a estética e a jogabilidade de um RPG de NES. No entanto, a história e as possibilidades do jogo são muito diferentes. Por exemplo: você pode terminar o jogo sem matar ninguém. Ele fala de um menino que cai num mundo habitado tanto por humanos quanto por monstros, e sobre as atitudes que o protagonista toma ao entrar em contato com seres diferentes dele.

R$ 20 no Steam.


Stardew Valley

Você já teve vontade de abandonar tudo e se mudar para uma pequena fazenda para ficar criando plantas e convivendo com os habitantes da cidade vizinha? É isso que “Stardew Valley” oferece. Esse “simulador de fazenda” é semelhante a clássicos como “Harvest Moon” e “Animal Crossing”, mas tem seu próprio estilo charmoso. E ele também tem uma caverna misteriosa para jogadores que preferirem mais ação.

R$ 25 no Steam.


FTL: Faster Than Light

Você está a bordo de uma nave em uma ponta da galáxia e precisa levar informações importantíssimas até a outra ponta. Enquanto isso, seus inimigos vão te seguindo de perto. Essa é a história de “FTL”. Trata-se de um jogo de estratégia no qual você precisa controlar os tripulates da sua nave e decidir quem vai comandar cada um dos sistemas: motores, escudos, armas etc. Também é necessário distribuir energia aos sistemas de acordo com a necessidade, o que provoca alguns momentos de escolhas extremamente tensas.

R$ 17 no Steam.


Rogue Legacy

A história de Rogue Legacy é bem batida: o jogo de plataforma traz um castelo com quatro chefões; após derrotar os quatro, você pode ir para o chefão final. A dificuldade é que você só tem uma vida para fazer tudo isso. Caso você morra, as salas do castelo são todas modificadas e embaralhadas e você precisa começar de novo, na pele do seu “filho”. O seu “filho” herda toda a experiência e o dinheiro que você adquiriu em sua viagem anterior, e pode usá-los para comprar armas e habilidades melhores. Mas ele também herda seus defeitos de nascimento.

R$ 28 no Steam.


Braid

Um clássico dos jogos independentes, “Braid” tem um estilo visual e uma trilha sonora maravilhosos. O jogo mistura elementos de plataformas e quebra-cabeças. Para progredir, é necessário usar seus poderes de manipular o tempo para pegar as chaves que abrem as portas para as próximas fases. E há também peças de quebra-cabeças que podem ser coletadas e que são ainda mais desafiadoras de se conseguir.

R$ 28 no Steam.


VVVVVV


Com estilo visual e trilha sonora retrô, “VVVVVV” (seis vezes a letra V) é um jogo de plataformas extremamente memorável. Em vez de pular, como na maioria dos jogos desse tipo, o jogador pode inverter a gravidade, fazendo seu personagem “cair para cima”. Essa mecânica vai se juntando a outras para criar fases incrivelmente difíceis que o jogador precisa superar para chegar ao final da aventura.

R$ 10,50 no Steam.