Finalmente conseguiram fazer o lendário PlayStation da Nintendo funcionar

Há dois anos, Terry e Dan Diebold tiveram acesso a um raríssimo protótipo do PlayStation da Nintendo. O aparelho era, na verdade, um acessório fruto de parceria com a Sony para adicionar a capacidade de leitura de CDs ao Super Nintendo, mas acabou cancelado antes do lançamento. A unidade descoberta, infelizmente, não era funcional, mas uma boa dose de reparos permitiu que o drive conseguisse ler discos para rodar jogos.

Bem Heckerdon realizou algumas modificações no console, substituiu alguns componentes e conseguiu fazer as coisas funcionarem. E aí começou o segundo problema: encontrar jogos que fizessem uso do leitor de discos.

Aqui cabe uma breve pausa. O PlayStation da Nintendo foi cancelado muito antes de chegar perto de ir ao mercado. Isso significa que nenhuma empresa lançou, ou sequer desenvolveu algum jogo que fizesse uso do acessório.

Desta forma, os únicos “jogos” existentes para a plataforma foram desenvolvidos com base em emuladores que não são capazes de replicar todas as capacidades do verdadeiro console. Heckerdon conseguiu executar estes games extremamente simples e cheios de problemas no protótipo após o reparo.

O conserto tem um impacto: encorajar mais entusiastas para que possam criar jogos caseiros que usem o poder de processamento do Super Nintendo com a capacidade de armazenamento de um CD. Além disso, o trabalho também pode proporcionar maior entendimento sobre o que Sony e Nintendo desenvolviam na época.

A história

Em 1988, a Nintendo anunciou uma parceria com a Sony para produzir no Japão uma extensão para o Super Nintendo que habilitaria o console a ler CDs. As duas empresas já haviam colaborado quando a Sony desenvolveu o chip de som do Super Famicon (versão japonesa do SNES).

No Consumer Eletrocincs Show de 1991, a Sony apresentou um protótipo semelhante ao da foto, chamado então de "Nintendo Playstation". No entanto, no dia seguinte à apresentação do console, a Nintendo anunciou uma parceria com a Philips para a produção da extensão para CDs do SNES.

A Sony, enfurecida, suspendeu a parceria, mas continuou a desenvolver a tecnologia que, mais tarde, daria origem ao Playstation que conhecemos hoje. A parceria entre a Nintendo e a Philips, porém, nunca produziu resultados. 

[Engadget]