Microsoft proíbe emuladores em sua loja de aplicativos

A Microsoft revisou recentemente as políticas da Windows Store - a loja oficial da empresa para aplicativos de seu sistema operacional - e, como parte da mudança, todos os emuladores foram banidos. A nova regra proíbe, na loja, programas que pemitam rodar jogos de outras plataformas.

De acordo com o documento oficial, "aplicativos que emulem um sistema de jogos não são permitidos em nenhuma família de dispositivos". Com isso, todos os aparelhos que usam a Windows Store, incluindo PCs, notebooks, tablets e eventuais smartphones, precisarão baixar aplicativos desse tipo de outras fontes caso queiram utilizá-los.

Tchau-tchau jogos antigos

O Kotaku foi um dos primeiros sites a perceber a mudança. Como ele ressalta, trata-se de uma medida relativamente rígida, já que emuladores são uma maneira interessante de manter jogos antigos ainda ativos. Em muitos casos, não há nenhuma violação de direitos de propriedade intelectual envolvida em usar esses apps, e a mudança da empresa acaba prejudicando esses usuários "legais" também.

Um dos aplicativos que "rodou" nessa mudança foi o Universal Emulator; trata-se de um programa que permitia rodar jogos antigos de NES, Super Nintendo e Sega Genesis/Mega Drive. O aplicativo passou por todas as etapas de certificação da Microsoft e chegou até mesmo a ser mostrado na página inicial da loja do Xbox. No entanto, poucos dias depois, a Microsoft tirou o destaque do programa.

Essa postura rigorosa da Microsoft pode, até certo ponto, ser explicada pela atitude de outras empresas quanto a emuladores: a Nintendo, por exemplo, iguala a emulação de seus jogos a contravenções como pirataria e falsificação. No entanto, como o site ressalta, emuladores jamais foram considerados ilegais em uma corte de Justiça estadunidense.