Atualização do Chrome deixa sites mais parecidos com aplicativos

O Google começou ontem a liberar a versão 57 do seu navegador Chrome para os usuários. A nova versão será disponibilizada para todas as plataformas nas quais o Chrome existe, ou seja: Windows, Mac, Linux, Android e iOS. Além de melhorias de estabilidade e segurança, ela também traz um novo recurso bem interessante.

No total, de acordo com a empresa, a nova versão traz 36 correções de falhas de segurança. Dezoito delas foram percebidas e notificadas por usuários, que ganharam um total de US$ 38 mil por tê-las encontrado (com prêmios individuais indo de US$ 500 a US$ 7.500).

Ainda com relação a segurança, a empresa criou um ícone que aparecerá sempre que o usuário entrar numa página de configurações do navegador. Esse ícone, que pode ser visto abaixo, serve para assegurar ao usuário de que a página que ele está vendo é, de fato, uma página de configurações do Chrome (e não uma falsa criada para roubar seus dados):

Reprodução

Transformando a internet em aplicativos

Embora as atualizações de segurança sejam importantes, a parte mais interessante da versão 57 são as novidades que ela traz. Para Android, a principal delas se chama Media Session API. Trata-se de um recurso que permite que determinadas abas do navegador se comportem de maneira mais parecida com aplicativos, segundo o 9to5Google.

Assim, se você estiver ouvindo música em um site, por exemplo, a tela de bloqueio do celular poderá mostrar a capa do disco no plano de fundo, e será possível controlar a reprodução a partir dessa tela. Também será possível salvar páginas na tela inicial para que elas funcionem como aplicativos; alguns dados da página ficarão salvos no celular, mas outros podem ser baixados, caso seja necessário, num recurso chamado de Progressive Web Apps. O vídeo abaixo mostra como isso funcionará:

iOS e desenvolvedores

Para iOS, há um recurso novo que é praticamente idêntico a algo que já existia no navegador Safari. É a "Reading List", ou Lista de leitura. Basicamente, ela permite que você salve determinadas abas para lê-las depois, funcionando de maneira semelhante à extensão Pocket. Ela ainda divide as abas que você salva entre "não lidas" e "já lidas", algo que o Safari não faz. Mas como o 9to5Mac aponta, ainda não está claro se (ou como) essa Lista de Leitura será sincronizada entre dispositivos. 

Finalmente, há também uma série de novidades no navegador voltadas para desenvolvedores. A principal delas é a CSS Grid Layout, um sistema de exibição de sites que torna mais fácil criar sites para diversos tamanhos de tela ao mesmo tempo. 





RECOMENDADO PARA VOCÊ