Google entra na Justiça para barrar projeto de carros autônomos da Uber

Alphabet, a empresa que controla o Google, foi à Justiça novamente nesta semana contra a Uber. Após acusar a empresa de transporte de ter roubado sua tecnologia, a dona do Google agora quer barrar o projeto de carros autônomos da Uber.

A queixa foi apresentada diante da Suprema Corte dos EUA. A acusação é basicamente a mesma que foi divulgada na semana passada: a Uber teria se beneficiado de documentos roubados da Waymo, empresa-irmã do Google que desenvolve carros autônomos, por um ex-funcionário.

O problema gira em torno de Anthony Levandowski, um ex-engenheiro do Google que deixou a empresa para se tornar um executivo da Otto, empresa focada em carros que dirigem sozinhos comprada pela Uber. A Alphabet o acusa de roubar 14 mil documentos confidenciais antes de se desligar da companhia.

Esses documentos então teriam sido usados como "guia" para os engenheiros da Otto no desenvolvimento de tecnologias para carros autônomos, e consequentemente foram aproveitados também pela Uber. Segundo a Alphabet, outros ex-funcionários da Waymo, além de Levandowski, que se juntaram à Otto e à Uber também baixaram informações confidenciais referentes ao projeto de veículo autônomo.

A primeira queixa da Alphabet na Justiça, feita na semana passada, visa impedir que a Uber utilize a tecnologia da Waymo em seus veículos autônomos e que haja o pagamento de indenização. Já a nova queixa visa interromper, por ordem judicial, o projeto de carros autônomos da Uber de uma vez por todas.

Via Business Insider





RECOMENDADO PARA VOCÊ