Guia simples mostra as diferenças entre Spotify, Deezer e Apple Music

Os serviços de streaming de músicas estão ganhando cada vez mais adeptos no Brasil. Além de contarem com interfaces simples e que facilitam o uso, algumas assinaturas podem sair por menos de R$ 5 por mês para o usuário graças aos planos familiares que permitem a criação de várias contas em uma única assinatura.

Vale lembrar ainda que esses serviços possuem os direitos de reprodução das músicas. Isso contribuiu para que os usuários passassem a realizar menos downloads ilegais de discografias inteiras em programas de download. Outro ponto interessante: é muito menos trabalhoso assinar um serviço desses do que baixar uma música e transferi-la para o dispositivo no qual você irá escutá-la.

Mas, afinal, como escolher o melhor plano? O Olhar Digital traz um curto dossiê sobre os principais serviços da atualidade para ajudar você a escolher qual combina mais com as suas necessidades. Confira:

Spotify

Preços: R$ 16,90 (plano individual) e R$ 26,90 (plano familiar) por mês.

Reprodução

Talvez o mais conhecido aplicativo de streaming de músicas, o Spotify oferece a possibilidade de os usuários utilizarem o app de forma gratuita (com funções limitadas) ou contratando assinaturas específicas que saem a partir de R$ 16,90 para o plano individual e R$ 26,90 para o plano familiar.

Uma das grandes vantagens do Spotify é que o serviço quase sempre conta com promoções interessantes que garantem o uso gratuito por um determinado período de tempo.

Atualmente é possível usufruir da assinatura Premium por 60 dias gratuitos. Nela, o usuário foge das propagandas, pode realizar o download das músicas para ouvir desconectado e também conta com o uso irrestrito do aplicativo (no plano gratuito não é possível escolher uma música específica dentro de um determinado álbum, por exemplo).

Fora isso, o serviço já se tornou uma espécie de rede social. Você pode seguir seus amigos do Facebook também no app e conferir o que eles estão escutando em tempo real.

Deezer

Preços: R$ 14,90 (plano individual) e R$ 22,35 (plano familiar) por mês.

Reprodução

Após um rápido cadastro feito diretamente com a conta do Facebook, basta escolher os gêneros que mais lhe agradam (processo que vai ajudar o Deezer a selecionar melhor as músicas que você poderá gostara de escutar) e pronto. 

Uma possibilidade interessante é que o serviço oferece a opção “fade”. O efeito faz com que a música tenha o volume diminuído quando estiver perto do fim para que haja uma sensação de interrupção menor ao mudar de música.

A assinatura Premium+ sai por R$ 14,90 por mês e as vantagens em relação ao plano gratuito são praticamente as mesmas do plano pago do Spotify, mas com a diferença de que o áudio é transmitido com mais qualidade na assinatura paga do que no plano gratuito.

Já no Deezer Family, além das vantagens citadas acima, o usuário pode criar até seis perfis para usar o serviço. O preço aumenta para R$ 22.35 por mês. Dividido por 6, o valor sai por R$ menos de R$ 4 por usuário.

Apple Music

Preços: US$ 2,49 (para estudantes universitários), US$ 4,99 (assinatura individual) e US$ 7,99 (assinatura familiar).

Reprodução

Diferentemente do que muita gente pode pensar, o Apple Music funciona normalmente para smartphones Android. A grande diferença em relação aos seus concorrentes descritos acima é que o serviço não permite que o usuário usufrua de uma versão limitada de forma gratuita.

A boa notícia é que novos cadastros ganham três meses gratuitos de uso na assinatura individual. Se você não tem interesse em permanecer com os serviços depois da promoção, se lembre de realizar o cancelamento antes do vencimento.

Já quem pretende manter a assinatura precisa ficar ligado no fato de que o pagamento é realizado em dólar. Por essa razão é necessário verificar a cotação atual da moeda norte-americana perante ao real para não ser prejudicado por uma possível desvalorização cambial.





RECOMENDADO PARA VOCÊ