Lojas da Apple passarão a vender drones de selfie

A Apple e a empresa chinesa Zero Zero Robotics anunciaram ontem uma parceria para venda de um novo produto. Por meio dela, as lojas da fabricante do iPhone passarão a vender com exclusividade o drone Hover Camera Passport, um aparelho voador levinho que pode ser controlado por um aplicativo de celular.

Mostrado pela primeira vez há cerca de um ano, o Hover Camera Passport pesa apenas cerca de 238 gramas e tem o tamanho aproximado de uma fita VHS, mas vem equipado com uma câmera de 13 MP capaz de gravar vídeos em resolução 4K. A ideia é que ele seja usado pelo usuário para tirar selfies mais sofisticadas, ou para gravar vídeos que não seriam possíveis de outra maneira.

O aparelho conta com estabilização eletrônica de imagem, e por isso os vídeos que ele grava não ficam "tremidos" mesmo que ele sofra com o vento. O drone consegue se manter conectado ao smartphone a uma distância de até 20 metros, e cada bateria oferece até 10 minutos de voo. Ele também possui uma função de reconhecimento facial que permite que ele "siga" uma determinada pessoa, mantendo-a em foco. O vídeo abaixo mostra-o em funcionamento.

Robô fotógrafo

Em seguida, o usuário poderá conectar o drone a um iPhone ou computador para transferir as imagens, editá-las da maneira que quiser e compartilhar em redes sociais. As lojas da Apple ainda terão os drones disponíveis para demonstração para que os usuários possam ver como ele funciona antes de comprá-lo.

Nas lojas da empresa, um kit com o drone, duas baterias, um carregador, um adaptador e uma sacola será vendido por US$ 500 (cerca de R$ 1.560). Dessa maneira, o kit acaba sendo US$ 100 mais barato do que se os produtos fossem comprados na loja da empresa chinesa. No entanto, a Zero Zero Passport deve sair ganhando com o acordo, já que trata-se de uma parceria de exclusividade, o que significa que os drones não poderão ser vendidos em nenhuma outra loja.

Segundo a empresa, o Hover Camera Passport já está disponível no site da Apple e nas lojas da empresa nos EUA, China, Hong Kong, Reino Unido e Canadá. Por tratar-se de uma parceria entre as duas empresas, é provável que ele venha a ser vendido também nas lojas da Apple aqui no Brasil - ainda mais se a empresa de fato abrir novas lojas aqui.





RECOMENDADO PARA VOCÊ