Denúncias de assédio geram problemas entre a Uber e seus investidores

A pesada denúncia de uma ex-funcionária envolvendo episódios de assédio e omissão por parte da Uber causou um desconforto entre a companhia e seu corpo de investidores.

Na última quinta-feira, 23, Mitch e Freada Kapor, dois dos primeiros a botar dinheiro na Uber, divulgaram uma carta para puxar a orelha da empresa publicamente, deixando implícito que a forma como a Uber escolher lidar com a polêmica pode gerar consequências para seus investimentos.

"Como investidores primários da Uber (…), temos tentado por anos trabalhar por detrás das cortinas para exercer uma influência construtiva na cultura da companhia", escreveram. "Freada deu uma palestra sobre viés oculto na empresa no começo de 2015, e ambos temos sido procurados por líderes seniores da Uber (embora, notavelmente, não por Travis, o CEO) em busca de conselhos sobre várias questões, a maioria a respeito de diversidade e inclusão."

"Estamos nos pronunciando agora porque estamos desapontados e frustrados; sentimos que chegamos a um beco sem saída quanto às tentativas de influenciar a companhia silenciosamente pelo lado de dentro", continuam.

Os investidores deixam claro que se incomodaram com o time formado pela empresa para investigar as denúncias, já que todos os membros dessa força-tarefa estão ligados à Uber. Isso poderia fazer com que, ao invés de redesenhar sua cultura, a empresa lide com a questão como se ela fosse um mero problema de imagem. "Estamos preocupados que a companhia tente se esquivar para fora dessa crise e então volte a agir normalmente."

No fim da carta, Mitch e Freada deixam a dica para que outros investidores tomem posições, o que poderia ser perigoso para a companhia. "Acreditamos que os investidores e diretores da Uber serão julgados por suas ações ou omissões", ressaltam.

"A resposta da Uber a essa crise em particular será definidora para a companhia, então as apostas são altas para que isso dê certo. Empregados atuais, passados e possíveis futuros estarão acompanhando, assim como os motoristas e empresários e inúmeros outros, incluindo estes investidores."





RECOMENDADO PARA VOCÊ