Samsung revela Bixby, seu assitente virtual que concorre com a Siri

Após acidentalmente revelar alguns detalhes sobre ele, a Samsung anunciou hoje oficialmente o Bixby, seu assistente virtual, que enfrentará a Siri e a Google Assistente. O Bixby terá um funcionamento muito semelhante ao de outras soluções do tipo, mas segundo a Samsung, será mais fácil de se usar.

Segundo a empresa, o Bixby tem o objetivo de encarar "a limitação fundamental das interfaces homem-máquina atuais". Essa limitação é o fato de que a tela dos aparelhos não aumenta, mas eles ganham cada vez mais recursos. Isso obriga os desenvolvedores a "amontoar muitas funções numa tela pequena ou enterrá-las mais fundo em camadas de menus". É aí que o Bixby entra.

Simplificando com a voz

De acordo com a Samsung, "em seu núcleo, o Bixby ajudará a remover o atrito" que existe na hora de usar os aplicativos e recursos do smartphone. Para isso, a empresa estabeleceu três eixos em torno dos quais desenvolveu o assistente virtual.

O primeiro deles é a "completude": os aplcicativos compatíveis com o Bixby terão todos os seus recursos (e não apenas parte deles) executáveis por meio de comandos de voz. O segundo é "consciência de contexto": quando for invocado, o Bixby saberá em qual tela do aplicativo o usuário se encontra, e interpretará os comandos dele à luz da informação contida naquela tela.

Finalmente, o terceiro eixo é a "tolerância cognitiva". Isso significa que o Bixby conseguirá responder mesmo que o usuário diga comandos incompletos, e não exigirá que ele fale uma frase específica para realizar determinada tarefa. Para ilustrar a facilidade que o assistente traz, a Samsung usa um exemplo simples: em vez de destravar o telefone, abrir o app de ligações, buscar um contato na lista e clicar em "ligar", o usuário poderá simplesmente pedir ao Bixby: "ligue para fulano".

Um botão só seu

Para reforçar seu compromisso em desenvolver o assistente virtual, a Samsung informou que seus novos dispositivos virão com um botão dedicado a invocar o Bixby (além do de travar a tela e os de volume). A ideia é simplificar o processo de chamar o assistente e deixar mais claro para o usuário quando ele está conversando com o Bixby.

Quando o Galaxy S8 for lançado, a empresa informou que um pequeno conjunto de aplicativos já instalados serão compatíveis com o assistente. No entanto, a empresa pretende, no futuro, liberar um kit de desenvolvimento de software (SDK na sigla em inglês) para que outros desenvolvedores de aplicativos possam tornar suas criações compatíveis com o Bixby.

Mais que isso: a empresa reforça que como o Bixby roda na nuvem, no futuro qualquer um de seus aparelhos (desde celulares até smartTVs ou mesmo geladeiras inteligentes) poderão usá-lo. "Conforme o ecossistema Bixby crescer, nós acreditamos que evoluirá de uma interface para celulares para uma interface para sua vida", disse o vice-presidente sênior da Samsung, InJong Rhee.





RECOMENDADO PARA VOCÊ