CES 2017: Evento completa 50 anos; confira o que de melhor rolou em Las Vegas

Ao longo os últimos 50 anos, o mundo da tecnologia se acostumou a esperar pelas novidades e tendências que sempre apareceram por aqui, na CES. Mas, desde os longínquos anos 1967 até esta edição, não apenas o mundo mudou, mas, principalmente, a dinâmica da indústria.

O Olhar Digital cobre a CES com equipes em Las Vegas há 8 anos. E esse foi um dos períodos de maior transformação do encontro. Nesses últimos anos, a chamada “indústria da informática” se afastou um pouco do evento, preferindo apostar em eventos particulares. Assim, os pavilhões do centro de convenções de Las Vegas e dos hotéis da cidade se viram invadidos pelas empresas de eletrodomésticos, especialmente as asiáticas. Mas, isso não significou menor peso para o evento. Todos os anos, cerca de 200 mil visitantes percorrem os corredores do Centro de Convenções de Las Vegas e também áreas reservadas em vários hotéis da cidade – o que garante que a feira continue a ser o maior encontro da indústria de tecnologia do planeta.

Além da grande presença asiática, outra forte tendência dos últimos anos é a explosão de start ups – como são chamadas as pequenas e novas empresas com forte apelo tecnológico. Espalhadas em estandes pequenos, elas estão aqui em busca de um espaço no super concorrido mercado norte-americano.

Quem também vem ocupando espaço cada vez maior é a indústria automobilística. O que antes parecia meio fora de lugar: carros num evento de tecnologia, está se tornando cada vez mais comum, graças à entrada das montadoras na era digital.

E os destaques desse ano ficaram justamente com algumas dessas áreas.

No campo dos eletrodomésticos, chamaram nossa atenção, como sempre, os novos televisores. Destaque para esse aqui da LG. Baseado em tecnologia Oled, ele é mais fino que um smartphone e pode ser pendurado na parede com ajuda de ímãs.

Destaque também para os caminhos diferentes adotados pelos grandes fabricantes. A LG colocou todas as fichas na tecnologia OLED já há algum tempo. A Sony, recentemente, resolveu apostar na mesma tecnologia. Do outro lado da disputa, a Samsung resolveu apostar na tecnologia quantum dot, ou ponto quântico.

Outra inovação que nos chamou a atenção foram projetores como esse. Eles transformam qualquer superfície em uma superfície sensível ao toque. Pode ser uma mesa ou uma parede. Os feixes de laser são capazes de detectar com enorme precisão quando são interrompidos. Bem bacana. A impressão é a mesma de quando você toca na tela do seu smartphone.

Já no caminho dos carros, todas as apostas seguem na direção dos autônomos. Mas, um conceito novo apareceu por aqui: o do carro personalizado. Quem capitaneou a ideia foi a Toyota, com seu modelo conceito.

Outro destaque desse ano, a profusão de robôs dá uma ideia de que esses dispositivos devem mesmo sair da promessa e da ficção para entrar no nosso dia a dia. Teve robô de todos jeitos e formatos.

Para fechar esse resumão, é claro que os drones não poderiam ficar de fora. Eles são, sem dúvida, uma nova e grande tendência da indústria. E se até agora a ideia era que eles sempre estariam a serviço de alguma empresa, ou no registro de imagens para fotógrafos ou produtores de vídeo e cinema, na CES desse ano, ficou claro que os drones rumam para o uso particular e pessoal. Já tem gente dizendo que eles são o novo pau de selfie... Já imaginou a confusão que isso pode dar se todo mundo resolver bater foto usando um drone?

CES 2017. O ano de tecnologia começou. As tendências estão aí. E você confere toda a evolução aqui no Olhar Digital.



RECOMENDADO PARA VOCÊ