Escrever à mão pode virar coisa do passado; será que vale a pena só digitar?

Em um futuro mais próximo do que a gente imagina, essa cena pode ficar somente na história. Já pensou a hora que ninguém mais souber escrever à mão?! Muita gente vê a tecnologia como uma ameaça real à caligrafia e até à ortografia. O pessoal está digitando demais e escrevendo cada vez menos.

Um estudo feito pelas universidades de Wake Forest e de Penn State, nos Estados Unidos, mostrou que os erros de ortografia estão crescendo bastante entre os jovens nos últimos anos; 11% dos entrevistados admitiram que o “jeito de falar” na internet já prejudica a escrita formal.

A partir deste ano, os alunos da Finlândia do ensino primário não vão mais ser obrigados a aprender caligrafia. Com uma proposta que se diz moderna, o governo finlandês vai ensinar os pequenos a datilografar antes. A Finlândia não está sozinha nesse barco; muitas escolas de ensino fundamental dos Estados Unidos já abriram a discussão para também abolir a escrita à mão nos primeiros anos da educação. Será que é uma boa ideia?!

Obviamente, a ideia de abandonar a aprendizagem da caligrafia divide opiniões – a maioria é contrária à ideia.

Há pouco mais de um ano, o Dercy está ensinando o Virgílio a escrever à mão de novo. Do alto dos seus quase 40 anos, sua letra sempre foi um verdadeiro garrancho. Agora, formado em direito, ele pretende prestar alguns concursos públicos e, além da boa redação, esses exames também exigem uma boa caligrafia.

Cá entre nós, saber escrever à mão é uma habilidade que, na nossa opinião, não deveria ser perdida.

E você? Concorda que escrever e digitar não são a mesma coisa? Abandonar a caligrafia é ou não uma boa ideia? Compartilhe sua opinião!



RECOMENDADO PARA VOCÊ