Jovens inovadores: Conheça Guilherme Lichand

Ele apostou em uma tecnologia que muitos de nós considera ultrapassada, mas promete novidades que devem mudar a vida de muita gente. Hoje você vai conhecer o Guilherme, mais um brasileiro vencedor da primeira edição do prêmio Inovadores com menos de 35 anos da revista “Technology Review”, do Instituto de Tecnologia de Massachussetts. 

Para o ex-analista do Banco Mundial de apenas 28 anos, apostar em uma tecnologia antiga também pode ser muito inovador e surpreendente.

Há um ano e meio, junto com outros dois sócios, o Guilherme criou uma consultoria de políticas públicas que oferece soluções baseadas em telefones celulares populares para avaliar ações de impacto social. 

Em poucas palavras, eles coletam dados através de chamadas de voz e mensagens SMS sobre temas de interesse social para gestores públicos. Segundo ele, na contramão da grande maioria, a solução não é baseada em um aplicativo para smartphones porque em questões de impacto social é preciso falar com a massa; com a maioria.

Embora o smartphone se torne cada vez mais popular nas grandes cidades, no interior e nas zonas rurais, principalmente no nordeste do país, a penetração dos telefones inteligentes é baixíssima. Hoje, apenas 30% dos dispositivos móveis vendidos no Brasil são smartphones e 80% das linhas ainda são pré-pagas.

E através de chamadas de voz e SMS, no Ceará, a empresa de Guilherme mapeou a porcentagem de famílias que não teve dinheiro suficiente para fazer todas as refeições durante uma semana; informação fundamental para o governo agir rápido e que o próprio governo não fazia a menor ideia. 

Este é apenas um exemplo da solução do uso inteligente do “celular analógico”, como ele prefere chamar os aparelhos mais simples. A solução é baseada em uma série de testes cognitivos, utilizando sistemas de resposta automática em que uma voz faz perguntas ao entrevistado e pede respostas com uma sequência de teclas. E para que os entrevistados não tivessem que arcar com o custo da chamada ou SMS para opinar, a solução usa um sistema de cobrança revertido.

No Rio Grande do Norte, o governo aceitou uma proposta da solução desenvolvida pelo brasileiro e reestruturou todo o programa de distribuição de leito no estado que, até então, funcionava muito mal na maioria dos municípios.


Por enquanto, as aplicações da solução baseada em chamadas de voz e SMS são voltadas apenas para políticas sociais. Mas o criador da invenção afirma que ele e sua equipe já planejam novas ferramentas para o celular comum e aplicação no transporte, na educação e até na saúde.

O propósito desse brasileiro que orgulha nossa pátria é levar a democracia a outro nível, dando voz a milhões de pessoas que sofrem com a pobreza e o descaso no nosso país. E, para isso, ele mostra que não precisamos de soluções hi-tech e super modernas.



RECOMENDADO PARA VOCÊ