Os Ultrabooks ainda valem a pena?

Saiba o que justifica ou não a compra de um modelo

Links:
Os Ssds estão chegando...

No ano passado a nova categoria de computadores portáteis definitivamente se consolidou no mercado mundial; no Brasil inclusive. Os Ultrabooks já evoluíram da sua primeira versão e hoje modelos conversíveis trazem até telas sensíveis ao toque. Mas em meio a tantas informações e especificações, será que vale a pena comprar um Ultrabook? Ou seria melhor um notebook? 

Antes de mais nada, vale destacar: para ser classificada como Ultrabook, a máquina precisa atender algumas especificações além do design super fino e leve. A espessura máxima do computador não pode ultrapassar os 20 milímetros, o tempo de resposta (desde você ligar o computador até ele está pronto para ser usado) deve ser inferior a 10 segundos, a bateria deve ter, no mínimo, cinco horas de autonomia e o armazenamento deve ser feito em SSD.

 A diferença do armazenamento em SSD é que ele ocupa menos espaço físico e oferece maior resistência a choques que o HD tradicional. Ainda que a capacidade de armazenamento seja menor do que a maioria dos hard disks, o SSD funciona em velocidade muito maior uma vez que é baseado em memória flash; assim como os cartões de memória e pendrives.  Assim, os notebooks normalmente trazem maior capacidade de armazenamento; é verdade. Alguns Ultrabooks híbridos trazem também um HD além do SSD. Por serem assim tão finos, a maioria dos modelos de Ultrabook não tem entrada para CD ou DVD.  Claro, você pode adquirir um drive externo, mas nesse caso terá que carregar o acessório sempre junto. Já os notebooks todos trazem entradas e mais entradas, já que espessura não é problema. 

Outra diferença dos Ultrabooks são as tecnologias de segurança. Com a função antirroubo, se o usuário tiver sua máquina roubada ou perdida pode bloquear o equipamento via web tornando-o totalmente inutilizável. E a tecnologia de segurança à identidade garante mais um nível de proteção na hora de efetuar uma transação bancária ou qualquer compra na internet.

Claro, esses benefícios refletem diretamente no preço das máquinas. Hoje, em média, um ultrabook custa 25% a mais que um notebook com configuração equivalente. Aí fica a seu critério. Será que vale a pena investir um pouco mais em um equipamento mais moderno e com tecnologias tão inovadoras? Talvez! Mas se você estiver procurando um equipamento apenas para uso doméstico; para acessar a internet, principalmente, de repente você pode economizar algo em torno de 400 reais.

E você, o que acha? Vale a pena investir mais em um aparelho mais moderno, mais fino e com melhor performance ou melhor economizar? Deixe sua opinião nos comentários desta matéria. Participe; ah, e deixe também sua avaliação caso você tenha recentemente trocado seu notebook por um Ultrabook. Vale a pena?!...a gente quer saber! Aproveite para conferir, também, uma matéria que mostra em detalhe a diferença entre um HD convencional e o um SSD.



RECOMENDADO PARA VOCÊ